9 fatos da Zona Sul carioca que queremos, agora, em Salvador!

Como vocês podem ter percebido, o Diário de Salvador passou uns dias no Rio de Janeiro e aproveitou para fazer alguns posts sobre as duas cidades, que você pode conferir aqui, aquiaqui e aqui.

Finalizando essa série de posts sobre o Rio de Janeiro e Salvador,  hoje rei pontuar (não comparar) algumas coisas que, na minha percepção, fazem do Rio uma capital brasileira de destaque e referência (em alguns pontos) para outras capitais; a exemplo da nossa Salvador, que tanto queremos vê-la melhor.

Para além das semelhanças geográficas (cidades litorâneas), históricas (as duas primeiras capitais do Brasil), possuir identidades culturais fortes e quinze bairros de mesmo nome (pelo menos, foi o que consegui pesquisar), alguns fatos observados na dinâmica da cidade sinalizam como precisamos avançar e evoluir : (Obs.: Importante salientar que essa superficial análise limitou-se à Zona Sul carioca). 

• Gente nas ruas: a sensação é que nesta região tem vida! As pessoas estão nas ruas andando, passeando, comprando ou fazendo nada. Um grande número de pessoas se deslocando a pé, que muitas vezes lembra cidades no exterior.

• Pessoas com malas pela rua: pode parecer tosco mas quem já viajou bastante pra fora sabe como isso é natural na maioria das cidades. Pra mim, é um ótimo termômetro de desenvolvimento de uma cidade: transporte público eficiente que favorece isso, evolução das pessoas (simplicidade) e o turismo acontecendo a todo vapor: facilidades, infraestrutura e sentimento de segurança.

• Infinidade de serviços à disposição nas ruas, não apenas nos shoppings centers: aqui, mais uma vez, a Zona Sul do Rio se assemelha ao exterior. O melhor restaurante pode estar ao lado de uma bodega. Os estabelecimentos chegam a ficar antigos, perduram, não são apenas uma modinha passageira; o que só prova a eficácia desse modelo.

• Preços razoáveis nos estabelecimentos gastronômicos: quanto mais concorrência, melhor pro consumidor, né? As opções nas ruas são tantas que todo o tipo de preço, com certeza, você irá encontrar. Sem essa de cartel ou pouca oferta. Percebo que no Rio é bastante caro moradia, alguns serviços ou locais ultra badalados. Fui em bons locais de compras, restaurantes, bares e achei as coisas mais baratas ou iguais a Salvador, cidade em que os serviços são bem carinhos.

• Metrô: um metrô pequeno mas que atende a uma grande população e a contento os lugares que serve. E ainda sendo ampliado e um projeto maior de interligação sendo construído, o BRT.

• Limpeza: achei muito boa. A começar por muitas muitas latas de lixo espalhadas nos calçadões das praias.

• Segurança: eu não posso afirmar que a zona sul do Rio é segura. Mas eu (particularmente) me sinto segura todas as vezes que estou lá. Isso eu credito ao fato de possuir muita gente nos locais públicos. Você pode até não estar ,mas você se sente, e isso é relevante. 

• Moradores curtindo outros bairros: não apenas por causa de uma ida a um bar, um restaurante mas para o curtir o local mesmo. Tem coisa não amar? 

• Uma boa mobilidade urbana: a cidade, de fato, tem muitos carros e trânsito, visto ser uma cidade com mais de seis milhões de habitantes. Mas nada como ter, realmente, opções: uma parte vai a pé (há relativa segurança e condições para isso), de bike (há boas ciclovias), táxi (beeem mais barato que Salvador), ônibus (toda população usa!), trem, metrô e BRT. Morri de inveja!

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =