Antigo Mercado Modelo e a Biblioteca Pública da Bahia | Salvador Retrô

A página que nós somos super fãs, o Guia de Sobrevivência do Soteropobretano (se você estava em Marte e ainda não a conhece, aterriza nela), postou uma foto do antigo Mercado Modelo – que ficava aos pés do Elevador Lacerda -, com uma passagem muito bacana da obra “Bahia de Todos os Santos” de Jorge Amado.

O Mercado Modelo, na década de 60, funcionava como um autêntico mercado de cidade, onde se vendia, como se diz aqui na Bahia, de tudo um pouco “(…) peixe e carne, arraias e polvos, siris e caranguejos, farinha e fruta, objetos de prata e cobre, figas, madeiras esculpidas, trabalhos em jacarandá, bonecas negras, colares, pulseiras, Exus de ferro e opaxorôs, bolsas de palha, cestas, e tudo quanto se utiliza nas obrigações de candomblé….”

Sexta-feira passada a gente encontrou esse painel (foto em destaque) em um prédio da Rua Carlos Gomes e não resistiu a fazer a foto da foto. Aliás, tenho percebido bastante quadros, painéis e pinturas de Salvador estampando os mais diversos ambientes em diversos lugares que vou. Oh felicidade que não cabe!

Quando fizemos esse post no Instagram, perguntamos se alguém sabia sobre o prédio onde, hoje, é a atual Prefeitura de Salvador e acabou gerando uma super contribuição, com informações de diversas pessoas.

Pois então, na verdade, eram dois prédios. Do lado esquerdo, o da Imprensa Oficial, inaugurado na década de 30. Do lado direito, a Biblioteca Pública da Bahia, inaugurada em 1811 e que funcionava no Palácio do Governo. Esse acervo foi quase inteiramente devastado pela invasão dos holandeses, em 1624, quando ocupava dependências da Casa de Câmara e Cadeia.

Salvador Retrô

A primeira sede da Biblioteca Pública da Bahia, na Praça Municipal, sofre com outro perverso ataque à cidade ordenado pelo então presidente da República, Hermes da Fonseca, em 1912, na disputa política pelo governo do estado, entre J.J. Seabra e Rui Barbosa, após a renúncia do governador Araújo Pinho (luta entre oligarquias da República Velha). Por fim, é atingida por incêndio na Gráfica Oficial, em 1961.

Essa era a primeira biblioteca pública do Brasil e da América Latina e esta era a Praça Thomé de Sousa nos anos 30. Lamentavelmente, ambos prédios foram demolidos nos anos 70.

Foto e fonte: Site Salvador Antiga. Contribuição da super seguidora Ilana Cruz.

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *