Salvador Vai de Bike Itaú

Bicicletinhas do Itaú: o que aconteceu com vocês?

Tem sido comum se deparar, de forma permanente, com essas estações assim: vazias e quase sempre sem nenhuma bicicleta. Ver alguém rodando com elas também é algo raro, até mesmo na orla da cidade. Com quarenta estações espalhadas por Salvador, de São Tomé de Paripe a Placafor, preço simbólico e facilidade na sua disponibilização, parece que algo não deu certo. Seria a falta de ciclovias ligando essas estações? E por onde estariam as famosas laranjinhas?

Ao custo módico de R$10,00 anual, o Sistema de Bicicletas Públicas Bike Salvador, lançado em 2013, é um projeto de sustentabilidade da Prefeitura de Salvador executado através de Termo de Concessão de Uso da Tembici em parceria com o Banco Itaú.

As bicicletas do Bike Salvador estão disponíveis em estações inteligentes, conectadas a uma central de operações via wireless, alimentadas por energia solar e distribuídas em pontos estratégicos da cidade, onde os clientes cadastrados podem retirar uma bicicleta, utilizá-la em seus trajetos e devolvê-la na mesma ou em outra estação.

Salvador Vai de Bike Itaú

Caracterizando-se como uma solução de transporte de pequeno percurso para facilitar o deslocamento das pessoas nos centros urbanos, o Bike Salvador, se integra ao Movimento Salvador Vai de Bike, um amplo conjunto de ações integradas de incentivo ao uso da bicicleta na capital soteropolitana.

Fotos: Estação Terminal da França (destaque) e Estação Mercado Modelo.

Gostou? Compartilhe!

Comente direto no Facebook

comentários