Boca de Zero Nove: Entrevista com Gabi Valverde do “Viajando com Gabi”

Se você estava em Marte e não sabe quem é a baianíssima Gabriela Valverde do Blog @viajandocomgabi, nós vamos te ajudar.

Sempre sorridente, a baiana Gabriela Valverde divulga suas viagens e mochilões no Youtube, Facebook e Instagram Viajando com Gabi. Descontraída e bem-humorada, ela usa e abusa da simpatia para conquistar o mundo. Atualmente, já conta com mais de 176 mil seguidores nas redes sociais. Gabi fala sobre sua vida de viajante compartilhando a rotina de uma solo traveler e dá dicas para quem goste de aventuras e deseja explorar o mundo de maneira independente.

O Diário de Salvador ficou imensamente honrado em Gabi ter aceitado (e, ufa, ter tido tempo!) para bater um bate papo leve e gostoso sobre Salvador com a gente. O que essa baiana cosmopolita e sangue bom tem a falar sobre Salvador, você confere abaixo, no nosso quadro “Boca de Zero Nove”.

Diário de Salvador – Você viaja bastante. Quando você está em Salvador, o que é prioridade para você?

Gabi – Ver minha família, curtir o Porto da Barra e tomar sorvete na Cubana apreciando a vista mara da baía do todos os Santos. (Traduzindo, ganhar colo e amor, recuperar meu bronze enquanto chupo um capelinha e como queijo coalho e depois tirar uma selfie baphonica enquanto tomo sorvete). hahahaha

Diário de Salvador – Qual dica imperdível você dá para quem está visitando Salvador pela primeira vez?

Gabi – Relaxe a aprecie a saída do aeroporto e não deixe de fazer o roteiro Farol da Barra-> Porto da Barra-> Corredor da Vitória-> Campo Grande-> Mercado Modelo -> Elevador Lacerda-> Pelourinho. E coma 5x ao dia, pq a comida é muito boa. Kkk ( leve papel higiênico na mochila pq vai que bate direto né haha)

Diário de Salvador – Todo lugar, cidade, possui a sua singularidade. O que faz de Salvador única e especial?

Gabi – É um caos colorido e com mil cheiros e sabores. Eu adoro! Hahaha Música na rua, alegria na Praia, vendedores com técnicas de venda avançadissimas, melhor sotaque.

Diário de Salvador – Qual a melhor “viagem” para se fazer em Salvador?

Gabi – Sem aspas é a chegada ou saída do Aeroporto. Com aspas é sentar na balaustrada do lado da Cubana com um sorvete de duas bolas ou um milkshake de maracujá e ver a vida passar, da pra fazer um time-lapse pra checar depois um dos sunsets mais bonitos!

Diário de Salvador – O que falta para Salvador ser um super destino para turistas estrangeiros?

Gabi – A população falar inglês, principalmente. Conheci diversos estrangeiros que não curtiram a cidade por não conseguirem se comunicar. já somos extremamente receptivos, só falta estarmos melhor preparados para receber turistas.

Diário de Salvador – Rodar o mundo e voltar pra Salvador é… 

Gabi – Engordar 3kg em uma sentada na mesa de almoço de domingo! Hahaha

Diário de Salvador – O que você mais sente falta da terrinha quando está longe?

Gabi – Da comida. Já deu pra perceber que eu amo né? Kkkk E da baianidade que só se vê na Bahia. Haha

Diário de Salvador –  As praias da Bahia ou as praias do Sudeste Asiático?

Gabi – (perguntinha comprometedora essa viu? Haha). As praias do Sudeste Asiático com queijinho coalho, acarajé, açaí e capelinha e sotaque baiano. Pode? 🤗

Diário de Salvador – Quanto você acha que toda a sua baianidade contribuiu para o sucesso do “Viajando com Gabi”?

Gabi – Affemaria, se eu não fosse Baiana não teria esse tcham que eu acho que tenho kkkk Seja o meu sotaque ou meu jeito engraçadinho, o pacote completo me deixa mais próxima e misturada com Meu povo.

Diário de Salvador – Nós temos um quadro no Diário de Salvador chamado “Salvador e o Mundo”, no qual fazemos associações entre Salvador e outras cidades do mundo. Algum lugar ou alguma coisa já te fez associar a Salvador?

Gabi – Hahaha. Quando cheguei em Malta e fui andando pra praia, subi e desci tanta ladeira num sol retado, com um bocado de gente na rua de vestidinho curto e colorido, brasileiro em tudo que é canto. Ahh, eu me senti em casa hahaha (detalhe que Malta é uma ilha-país kkk)

Diário de Salvador – Quando falam mal de Salvador pra mim… 

Gabi – Eu posso até concordar, mas só depois de defender e falar o que tem de bom. Kkkkk Sempre peço que a pessoa dê uma segunda chance pq Salvador por ser difícil de digerir numa viagem curta e a caminho da praia. Mas vale muito a pena, transborda cultura e história, além de sabores kkk (comilona).

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *