O que fazer em Buenos Aires

Buenos Aires: um ótimo destino internacional para se viajar sozinho pela primeira vez

Sabe quando a maioria dos seus amigos já havia ido ao exterior e você ainda não? Pois então, era assim que me sentia em relação, especialmente, a Buenos Aires. Ok, uma boa parte deles poderia até não ter ido à Europa ou aos Estados Unidos, por exemplo; mas à Argentina, todos já estavam com o passaporte carimbado. Um feriadão estava chegando e, em menos de uma semana, decidi que esta seria a minha primeira viagem internacional e, ainda por cima, sozinha.

Outra ideia tão boa quanto essa, eu fico louca querendo ter, rs. Viajar sozinho é um verdadeiro divisor de águas na vida de qualquer pessoa, e, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é um bicho de sete cabeças assim.

Imagine que você tenha que morar em uma outra cidade, estado ou faça intercâmbio em outro país por um tempo… Você não terá que se virar sozinho para tudo? Pegar transporte público, ir ao supermercado, almoçar, jantar, fazer amizades ou compras só? Em uma viagem não tem nenhuma diferença. Só tem ainda mais coisas positivas: como é só durante um período curto de tempo, não será um fardo você sentar sozinho, cotidianamente, em um restaurante. Pelo contrário, absolutamente tudo será uma grande descoberta e novidade.

Mais do que andar a ermo pelas ruas, ter iniciativa para conhecer alguém ou realizar coisas essenciais sozinho em uma língua diferente; o mais desafiador e gratificante é você ter completa autonomia para decidir o que quer fazer, quando fazer e como fazer. O dia é inteirinho seu e só quem também já viajou com uma ou mais pessoas sabe que sua vontade e desejos nem sempre prevalecem. Haja negociação e poder de persuasão, rs.

Para além da sensação de extrema liberdade e, ouso dizer, poder absoluto sobre o seu dia, sua vida e o seu destino durante uma viagem sozinho; observar, se observar e refletir sobre você, seu momento de vida e sua trajetória é um dos melhores destinos e presentes! Se sentir grande e pequeno ao mesmo tempo é um deles. Viajar na viagem (beijo, Ricardo Freire!), aqui, faz o mais profundo dos sentidos!

Antes de querer encorajar você a fazer qualquer viagem internacional só, preciso dizer que a escolha de Buenos Aires, claro, não teve a ver com os amigos. Buenos Aires foi a escolhida por ser uma viagem mais curta, mais barata, perto do Brasil, por a cidade ser relativamente segura e por a língua ser próxima à nossa. Realmente me senti muito segura para ir, assim como também me senti segura lá. Se ainda você não se sente seguro para lidar com tantos apelos (e emoções!) diferentes, aí vai mais um motivo: a enchente de brasileiros que invade aquela cidade, especialmente em feriadões no Brasil.

Claro que, hoje, depois de outras experiências internacionais, eu viajaria sozinha tranquilamente para outros lugares, pela primeira vez. Mas eu não tinha essa coragem quando viajei, anos atrás. Por isso, se ainda falta um estímulo para viajar sozinho ou está em dúvida quanto ao local, Buenos Aires é muito tranquila e uma excelente porta de entrada para o mundo das viagens e para muitos outros mundos! Bienvenido!

P.S.: Olha eu aí na foto gastando todo o meu portunhol com Carlos Gardel, Jorge Luis Borges e Alfosina Storni no Café Tortoni. 😂😂

Gostou? Compartilhe!

Comente direto no Facebook

comentários