Rua Augusta, O que fazer em Lisboa

Centro antigo de Lisboa: Baixa de Lisboa, Chiado e Bairro Alto

Verdade que andar pelas ruas do centro antigo de Lisboa já é a maior das atrações, por si só. Ruas tranquilas, calçadas limpas e cheias de pessoas e artistas, e, para completar o cenário, complexos de casarões imponentes e reformados. Tudo o que um brasileiro quer ver na Europa e ainda com a rara oportunidade de gastar todo o seu português. É ou não é o lugar pra você se sentir em casa? Vamos às nossa humildes dicas!

❓O que explorar no Centro antigo de Lisboa:

Rua Augusta

Centro antigo de Lisboa - Rua Augusta, O que fazer em Lisboa

A Rua Augusta é uma das mais famosas ruas da Baixa de Lisboa, que se inicia no deslumbrante Arco Triunfal e que liga a Praça do Comércio à Praça do Rossio. É uma rua repleta de atividade comercial, ladeada pelas mais variadas lojas. Artistas de rua, artesãos e vendedores ambulantes fazem, também, parte da vida desta rua, tornando-a numa das mais animadas da cidade durante o dia.

Praça do Comércio

Centro antigo de Lisboa - Praça do Comércio, Lisboa

Foto: Internet. Infelizmente não tirei foto dessa praça ?

A Praça do Comércio, mais conhecida por Terreiro do Paço, é uma das praças mais emblemáticas de Lisboa e maiores da Europa. Situada no coração do centro antigo de Lisboa, junto ao Rio Tejo, na zona em que existiu o palácio dos reis de Portugal durante cerca de dois séculos, no centro da praça vê-se a estátua equestre de D. José I e, ao lado, o Arco Triunfal da Rua Augusta, a entrada para a Baixa.

Praça da Figueira

Centro antigo de Lisboa - Praça da Figueira, Lisboa, Portugal

Estava tendo um evento na praça, não deu pra tirar uma foto mais bacana 🙁

A Praça da Figueira é uma praça na Baixa de Lisboa, nas proximidades da Praça de D. Pedro IV (Rossio). Uma das características dessa praça são os bandos de pombos que se empoleiram no pedestal da estátua equestre de bronze de D. João I erguida em 1971, da autoria de Leopoldo de Almeida.

Praça D. Pedro IV/Praça do Rossio

Centro antigo de Lisboa - Praça D. Pedro IV, O que fazer em Lisboa

A Praça D. Pedro IV, mais conhecida por Rossio, é uma das praças mais bonitas e movimentadas do centro antigo de Lisboa e por lá passam milhares de pessoas, todos os dias, com os mais variados destinos.

Foi-lhe atribuída o nome de Praça D. Pedro IV, uma vez que, no centro da mesma, se ergue a imponente estátua do rei de Portugal e primeiro e imperador do Brasil independente. Na base da estátua, encontram-se quatro figuras femininas, representativas da Justiça, da Sabedoria, da Força e da Moderação, qualidades atribuídas a D. Pedro IV.

Centro antigo de Lisboa - Praça D. Pedro IV, O que fazer em Lisboa

Os edifícios pombalinos que circundam a praça estão do repletos de lojas de recordações, joalharias e cafés, com destaque para o Café Nicola – uma homenagem viva ao Poeta Bocage.

Centro antigo de Lisboa - Praça D. Pedro IV, O que fazer em Lisboa

Em meados do século XIX, a praça foi calçada em pedras preta e branca, com padrões ondulantes, iguais ao calçadão de Copacabana e muitas calçadas de Salvador. No norte da praça fica o admirável edifício do Teatro Nacional D. Maria ll.

Centro antigo de Lisboa - Praça D. Pedro IV, O que fazer em Lisboa

Elevador de Santa Justa

Centro antigo de Lisboa - Elevador de Santa Justa, Lisboa

O Elevador de Santa Justa, também conhecido como Elevador do Carmo, é um monumento invulgar em estilo neogótico, integrado no centro histórico de Lisboa. Este elevador faz a ligação da Rua do Ouro e da Rua do Carmo ao Largo do Carmo.

A estrutura foi mandada construir em ferro embelezado com rendilhados, na virada do século XIX para o século XX. Nos primeiros anos da utilização do elevador, este era movido a vapor, passando mais tarde, a ser acionado através de energia elétrica. Na altura, ele foi considerado uma obra arrojada, devido ao desnível vencido, aos materiais utilizados e aos viadutos construídos, que possibilitaram os acessos à estação superior do Carmo.

As pessoas podem subir ou descer por suas sofisticadas cabines. As vistas do piso superior dá para apreciar o Rossio, a Baixa de Lisboa, O Castelo de São Jorge, o Rio Tejo e as ruínas da Igreja do Convento do Carmo.

Eu não subi no elevador porque ele estava fechado por causa de algum motivo (não me lembro o qual). Mas para chegar ao Chiado e o Bairro Alto não obrigatoriamente você precisa usar o elevador, você pode subir a pé, que é bem tranquilo. Após explorar a Baixa de Lisboa, Chiado e Bairro Alto foram os meus próximos destinos no centro antigo de Lisboa.

Chiado

O Chiado também faz parte do centro antigo de Lisboa e histórico, porém ele é mais animado e tem uma maior mistura de antiguidade e modernidade, com lojas tradicionais e contemporâneas, onde ficam outros atrativos da cidade, além de artistas se apresentando nas ruas.

Centro antigo de Lisboa - Chiado, O que fazer em Lisboa

Subindo pela Rua Garrett, uma das mais movimentadas e bonitas da região, cheias de prédios Art Nouveau, você irá passar pelo Museu do Chiado, diversas livrarias, pelo Pereira Café (loja gerida pela mesma família há oito décadas), pelo famoso Café A Brasileira (que tem a estátua do poeta Fernando Pessoa), pelo Café Havaneza e, mais acima, pela famosa Praça Luis Camões.

Além dessas opções, no Chiado há uma infinidade de restaurantes, teatros e belos edifícios do século 18, o que rende um passeio muito agradável e uma boa oportunidade para fazer uma pausa pro almoço. Eu comi o famoso bacalhau português em um desses restaurantes, mas acredita que não gostei do bacalhau? Melhor nem indicar, rs. Experimente o Gelato Amorino, esse indico porque é maravilhoso!

Centro antigo de Lisboa - Chiado, Elétrico 28. O que fazer em Lisboa

Bom, depois de bater perna por essa parte da cidade, é hora de você escolher algum dos seus elétricos para apreciar Lisboa de um outro ângulo. São diversos deles rodando por Chiado, que dá para fazer um passeio bem bacana.

Centro antigo de Lisboa - Chiado, O que fazer em Lisboa

Passeando pelo Elétrico 28 em Lisboa

.
Eu acho que, independente do elétrico que você pegue, o melhor é poder passear pela cidade através desses ícones da capital portuguesa. Os bondes amarelos da empresa de transporte público Carris parecem pertencer a um museu. Além de ser um transporte turístico, os elétricos são também uma forma de locomoção no dia a dia dos lisboetas e a sensação de estar dentro desses bondinhos históricos é realmente maravilhosa.
Centro antigo de Lisboa - Interior do Elétrico 28

Interior do Elétrico 28

O Elétrico 28 é um dos mais famosos e sai da Praça Martim Moniz, atravessa a cidade e algumas regiões turísticas e chega até ao bairro de Prazeres, passando por mais de trinta pontos como a Luis Camões, Chiado, a Sé Catedral, Limoeiro, Miradouro de Sta. Luzia, Graça, numa viagem de 40 minutos ladeira acima e abaixo por bairros antigos como Graça, Alfama e Baixa.

Centro antigo de Lisboa - Chiado, Elétrico 28. O que fazer em Lisboa

❓Como chegar à Baixa de Lisboa e ao Chiado?

.
Solte na linda Estação Rossio, faça a Baixa de Lisboa e depois suba pro Chiado. Se você está numa conexão e precisa voltar para o aeroporto, pegue a linha vermelha do metrô em direção ao Aeroporto e salte na estação final. Se você pegou o aerobus, volte para a Praça do Rossio e pegue o bus lá.

.

❓Qual o melhor meio de transporte numa conexão em Lisboa?

.
Eu indicaria o Aerobus. Além de super barato, apenas  3€ ida e volta, o Aerobus faz um passeio muito bacana por Lisboa, que já dá pra ter uma ideia muito bacana da capital portuguesa. Se você tiver menos de quatro horas de conexão na cidade, escolha o metrô.
.

Veja mais posts de Lisboa:

Lisboa: Um passeio pelo bairro de Belém
.
Lisboa: Por dentro da famosa Pastelaria de Belém
Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + onze =

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + dezesseis =