O que fazer em Salvador

Teatro Gamboa Nova traz intensa programação cultural em fevereiro

Janeiro já está acabando mas ainda dá pra aproveitar o que temos de melhor no cenário cultural até o final de fevereiro. Essas são apenas as atrações do Teatro Gamboa Nova! Programe-se!

Abrindo a programação musical do Teatro Gamboa Nova de fevereiro, a cantora Luedji Luna, baiana radicada em São Paulo, apresenta seu mais novo trabalho, Um Corpo no Mundo, nos dias 04 e 05.

Completa o mês musical, o encontro entre Josyara e Giovani Cidreira no show Coração Selvagem, uma releitura das canções do compositor cearense Belchior, que já cumpriu uma temporada de sucesso no teatro e está de volta dias 11 e 12.

Mais show com Lalo Alemàn em Nuevos Caminos, uma reunião de influências musicais da Argentina, Brasil e Uruguai. Além da estreia da banda Kiki e os Amores Clandestinos em Janaina para minha Mãe, uma homenagem ao feminino e às águas.

Xica, espetáculo do Coletivo das Liliths, segue em cartaz no mês da folia, contando a história da primeira travesti não-índia do Brasil, assim como a exposição Varal de Memórias, do Grupo Finos Trapos.

MÚSICA

Um Corpo no Mundo com Luedji Luna

Cantora e compositora baiana, radicada em São Paulo, com influências do Jazz e da MPB, Luedji Luna realiza duas apresentações de Um Corpo no Mundo, no Teatro Gamboa Nova, dias 04 e 05 de fevereiro, respectivamente às 20h e 17h. Habilitado nas categorias música com letra, clipe e show no Prêmio Caymmi de Música, o trabalho revela todo o talento e maturidade da artista soteropolitana.

O disco será lançado ainda este ano com produção de Sebatian Notini, que também assina os dois últimos discos de Tiganá Santana e o aclamado Mama Kalunga, de Virginia Rodrigues, vencedora do último Prêmio da Música Popular Brasileira. No repertório do show dez músicas, a maioria autoral, numa proposta de se pensar identidades, um olhar da artista sobre si mesma, a partir do contato com imigrantes africanos em São Paulo.

A necessidade de conexão com sua ancestralidade também gera um ‘acordar’ de memórias que levam Luedji a pensar como a diáspora anterior e atual podem se conectar, além da busca pelo saber qual África carrega e pode chamar de sua, mesmo com a impossibilidade do pertencimento do corpo a um lugar único, uma única identidade.

Durante o mês de fevereiro o clipe Um Corpo no Mundo será exibido no CineGamboa, antes das apresentações. O vídeo traz a beleza do novo trabalho da cantora. Na tela, o urbano e o concreto de São Paulo que se sobrepõe aos corpos, suas texturas e grafismos exatos que se opõem aos movimentos orgânicos e fluidos do corpo, da música e da voz.

Luedji Luna iniciou seus estudos em música na Escola Baiana de Canto Popular. Foi co-fundadora do M.O.V.A., coletivo de compositoras de sua cidade, onde também foi membro do Bando Cumatê, coletivo engajado na pesquisa, difusão e fomento das manifestações artísticas tradicionais da cultura brasileira.

Um Corpo no Mundo – Lueji Luna
Quando: 04 e 05/02/2017 (sábado e domingo)
Horário: 20h (sábado) e 17h (domingo)
Onde: Teatro Gamboa Nova – Rua Gamboa de Cima, 03 (ao lado do Quartel dos Aflitos)
Valor: R$20,00 e R$10,00 (meia)
Classificação: Livre
Informações: https://www.facebook.com/luedjilunamusic
Sobre o trabalho: https://soundcloud.com/luedji-luna https://www.youtube.com/watch?v=V-G7LC6QzTA

Josyara e Giovani Cidreira retomam parceria em Coração Selvagem

Nos dias 11 e 12 de fevereiro, os cantores e compositores Josyara e Giovani Cidreira voltam ao palco para mais dois encontros no show Coração Selvagem.

O show retorna ao Gamboa Nova com mais duas sessões agendadas, trazendo em seu repertório os clássicos da obra do cantor e compositor cearense Belchior, o “sujeito do norte”, que saiu do interior do Nordeste para tentar a vida na cidade grande e se deparou com a grandeza que é viver em uma megacidade, realidade que os dois artistas conhecem de forma muito próxima por ter saído da Bahia por algumas vezes, com o mesmo intuito a caminho de São Paulo.

Para os presentes das primeiras edições, muita emoção e satisfação de prestigiar o encontro de dois artistas tão importantes para a cena atual da música baiana, brasileira e mundial. Uma dessas visitas foi a do jornalista especializado em música, Luciano Matos, que deixou registrado a sua opinião sobre o show: “Acho que Josy e Giovani representam bem a nova música baiana, com seus trabalhos autorais. O show em homenagem a Belchior fortalece essa perspectiva, pois mostra que mesmo com composições de ícone de nossa música, ambos possuem muita personalidade em recriar essas obras. Pra mim foi um show emocionante, daqueles que dá vontade de ver novamente”.

A relação dos artistas com as composições de Belchior fazem parte da criatividade de suas produções. Para Josyara por exemplo, a aproximação com a obra do cantor é antiga e influencia muito na sua sonoridade, como em suas composições que costumam tratar de memórias pessoais, além de aproximação na musicalidade e inclusive, no sotaque. “A maior identificação aconteceu durante o período em que morava em São Paulo, quando escutando o disco “Alucinação” (1976), me identifiquei com as canções que tratavam sobre os nordestinos na cidade grande, a partir de então comecei a tocar e cantar suas canções” – conta Josyara.

O show faz referência a álbum homônimo (1977) do cantor homenageado e a partir da obra de Francisco Brasil, um amigo baiano, artista plástico que presenteou a cantora com uma arte em Xilogravura, traduzindo o aspecto rústico, romântico e visceral que as duas obras representam para os artistas.

Coração Selvagem – Josyara e Giovani Cidreira
Quando: 11 e 12/02/2017 (sábado e domingo)
Horário: 20h (sábado) e 17h (domingo)
Onde: Teatro Gamboa Nova
Valor: R$20,00 e R$10,00 (meia)
Classificação: Livre
Informações: https://www.facebook.com/JosyaraOficial https://www.facebook.com/giovanicidreiramusica
Para conhecer o trabalho: https://www.youtube.com/user/LelisJosy
https://www.youtube.com/channel/UCkh7NvHVbGa4yJSgYzAL_Mg/featured

Lálo Alemán e suas influências latinas

Com seu violão e contrabaixo acústico, o músico argentino Lalo Alemán apresenta seu show Nuevos Caminos no Teatro Gamboa Nova, nos dias 18 e 19 de fevereiro, às 20h no sábado e 17h no domingo.

No repertório suas composições com influências dos ritmos populares do Brasil, Argentina e Uruguai, fazendo uma homenagem também aos músicos destas terras. “É um convite a fechar os olhos e se deixar levar pela imaginação, envolvido pelas harmonias e cores dos instrumentos” – completa Alemán.

Com suas músicas o artista já se apresentou em diferentes cenários na cidade de Buenos Aires. Fez parte de vários grupos, de diversos estilos musicais, que o ajudaram a trabalhar sua amplitude de linguagens. O primeiro foi aos 16 anos, o Kunalayku, trio experimental onde já tocava suas composições, ganhando concursos nacionais e gravando seu primeiro album “Un poco de todo”.

Nuevos Caminos – Lalo Alemán
Quando: 18 e 19/02/2017 (sábado e domingo)
Horário: 20h (sábado) e 17h (domingo)
Onde: Teatro Gamboa Nova
Valor: R$20,00 e R$10,00 (meia)
Classificação: Livre
Informações: www.facebook.com/lalo.aleman.96
Para conhecer: https://soundcloud.com/lalo-alem-n https://www.youtube.com/channel/UCLl9t1ulY5n5AD7UxvhwAVA

TEATRO

Xica segue em temporada no Gamboa Nova

Baseado em fatos reais, o espetáculo Xica conta a história de Francisco Manicongo, negro africano, escravizado, quimbanda, considerado como a primeira travesti não-índia do Brasil. O Coletivo das Liliths estreou a história pouco conhecida, mas muito original, em janeiro no Teatro Gamboa Nova e segue em cartaz dias 01, 03, 08, 09 e 10 de fevereiro.

Habitante da região da Baixa dos Sapateiros, Xica tornou-se símbolo de luta e resistência de uma época em que questionar o sexo biológico era tido como heresia e digno de punição. Escrava de um sapateiro, Xica foi denunciada à inquisição por recusar-se a usar roupas masculinas e a atender por seu nome de batismo. A sua história é mais um exemplo da presença de travestis e transexuais em toda a história do Brasil e é, sem dúvida, a mais legítima representação de afirmação político-social na luta pelo reconhecimento da identidade de gênero para além do sexo biológico.

O espetáculo é uma realização do Coletivo, que vem atuando na cidade do Salvador há 3 anos, fomentando e fortalecendo o debate acerca das diversidades de gênero e a quebra de paradigmas no âmbito da sexualidade através das artes cênicas. É o quinto espetáculo de repertório e tem temporada durante todas as sextas e sábado de janeiro sempre às 20h. Antes disso, o grupo já apresentou Circo dos Horrores (2016), Eva (2015), Adão (2014) e Lady Lilith (2013)

Estreia Xica – Coletivo das Liliths
Quando: 01,03, 08, 09 e 10/02/2017 (quarta, quinta e sexta)
Horário: 20h
Onde: Teatro Gamboa Nova
Valor: R$20,00 e R$10,00 (meia)
Classificação: 14 anos
Informações: https://www.facebook.com/dasliliths/?fref=ts
Para conhecer o trabalho: https://www.youtube.com/channel/UCEfMHeCOleshr6XdsIz90wA

CINEMA

Clipe de Luedji Luna no CineGamboa

Título também do novo disco da cantora soteropolitana radicada em São Paulo, Um Corpo no Mundo invade a programação de exibição de videos curtas no CineGamboa, que ocorre sempre antes das apresentações, de quarta a domingo, no Teatro Gamboa Nova.

O clipe musical remete à travessia e deslocamento, o espaço que se ocupa mas não se identifica, o não-lugar, o não-pertencer. Como este corpo interage e dialoga com este espaço com essa travessia inconclusa, essa permanência efêmera?

A partir dessa diretriz, se imagina o video clipe com Luedji atuando qual este corpo e São Paulo na representação deste não-lugar. Na tela, o urbano e o concreto que se sobrepõe aos corpos, suas texturas e grafismos exatos, que se opõem aos movimentos orgânicos e fluidos do corpo, da música e da voz.
Imaginam-se movimentos que possam ser repetidos, para conectar os diferentes espaços através do corpo. Imagens feitas do alto mostram a trajetória, a travessia, um corpo como uma presença que dialoga, mas não pertence ao espaço.

Um corpo no Mundo – Luedji Luna
Quando: 01 a 19/02/2017
Onde: Teatro Gamboa Nova
Valor: Gratuito
Classificação: Livre
Informações: https://www.youtube.com/watch?v=V-G7LC6QzTA

EXPOSIÇÃO

Varal de Memórias conta a história do Grupo Finos Trapos

Referência do teatro de pesquisa realizado na Bahia nos últimos anos, o Grupo de Teatro Finos Trapos lançou em dezembro a exposição Varal das Memórias que visa resgatar através de imagens e fotografias um pouco da história do grupo. Evidenciando todo seu olhar sobre o contemporâneo e popular, a exposição segue em cartaz, de quarta a domingo, com entrada gratuita.

Qual o sentido de continuar junto? Como encontrar novas imagens neste inconsciente coletivo do artista que se inspira na estética regional? É possível criar e convidar o público para mais este terreno desconhecido? Onde colher novas poesias? Com uma série de argumentos cercados de muito afeto o grupo passa a entender a crise como oportunidade de sair da zona de conforto e alçar novos vôos.

A exposição completa este momento, numa homenagem aos guardados do grupo. Retrata momentos de bastidores, espetáculos, ações de formação e projetos executados e idealizados nos últimos treze anos. “Queremos comemorar a vida, a permanência, os sabores e dissabores deste permanecer, as vivências destes anos, as experiências, os aprendizados e a maturidade que bate todos os anos à nossa porta” – explicam seus integrantes, que recordam em especial de Roberto de Abreu, artista e professor de teatro que permaneceu no Finos Trapos por quase 10 anos.

Varal de Memórias – exposição do Grupo de Teatro Finos Trapos
Quando: 01 a 19/02/2017 (quarta a domingo)
Horário: 16h às 20h (qui a sab) e das 15h às 17h (domingos)
Onde : Teatro Gamboa Nova
Quanto: Gratuito
Classificação: Livre
Informações: www.grupofinostrapos.com.br

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *