Palácio de Holyroodhouse

Edimburgo | O Palácio de Holyroodhouse

Andando por Edimburgo você não vai deixar de encontrar um palácio ou um castelo ao longo de sua rota. Lembra que falei neste post sobre a Royal Mile, a rua mais importante de Edimburgo? Então, o Palácio de Holyroodhouse está situado no extremo oposto ao Castelo de Edimburgo, na parte inferior da Royal Mile, também no centro histórico da Cidade Velha. É só você descer ela direto, que você vai dar de cara com o palácio.

Palácio de Holyroodhouse

A descida da Royal Mile em direção ao Palácio de Holyroodhouse

O Palácio Holyrood, formalmente chamado de Palácio de Holyroodhouse, é a residência oficial do monarca britânico na Escócia. Ele serviu como a casa principal de reis e rainhas da Escócia, desde o século 16 e agora serve como um cenário para eventos oficiais de entretenimento e ocasiões do estado.

Palácio de HolyroodhousePalácio de Holyroodhouse

A Rainha Elizabeth II fica no palácio durante a Semana de Holyrood, que geralmente é no final de junho até o início de julho. Quando ela está no palácio, a Bandeira Real da Escócia, em amarelo e vermelho, é levada para o exterior e a Companhia Real dos Arqueiros monta guarda no palácio.

Esta propriedade real já recebeu dignitários de todo mundo e, ao adentrar o palácio, dá para termos uma pequena ideia de como funciona a vida real na intimidade. Confesso que sou um pouco obcecada interessada pela realeza britânica. Como não consegui conhecer o Palácio de Buckingham, pois não era verão em Londres e não entrei no Castelo de Windsor, achei que o Palácio de Holyroodhouse seria uma boa oportunidade pra matar essa curiosidade.

A visita ao Palácio de Holyroodhouse

A visita ao palácio se dá em pequenos grupos autoguiados, onde é possível explorar os opulentos aposentos históricos, outrora ocupados pela Rainha Maria da Escócia (Mary Queen of Scots) quanto os quartos de estado contemporâneos ainda usados ​​pela família real para eventos.

Além dos apartamentos reais e estatais do Palácio de Holyrood, os visitantes também podem visitar os jardins, terrenos do palácio e os restos da Abadia Agostiniana de Holyrood, do século XII. Não é permitida fotografia dentro do palácio, mas é permitida nos jardins, nas áreas externas e na abadia.

Palácio de HolyroodhousePalácio de Holyroodhouse

Cada quarto (ou aposento) do palácio tem um sinal numerado para que você saiba qual o número a ser pressionado no áudio guia. O áudio conta a história de cada espaço, das pinturas, esculturas e de alguns objetos históricos expostos. Claro, tem sempre gente do palácio acompanhando tudo, uma gente muito séria, diga-se de passagem. Nem tente tirar alguma foto porque não vai prestar, kk.

Palácio de Holyroodhouse Palácio de Holyroodhouse

Honestamente falando, o Palácio de Holyroodhouse não vai te deixar assim, de queixo caído. Você verá tapeçarias, móveis, pisos, lareiras, lindas paredes, algumas coisas com estado de conservação mediano e, tenho certeza que, tudo está muito longe da real suntuosidade de uma residência real. Claro que tudo ali tem séculos de existência e esse palácio nem é tão badalado em relação aos outros, e isso deve ser levado em consideração. É bom, sim, ver aquelas coisas mas não espere um Buckingham da vida, porque não é.

No entanto, no final do passeio, a gente é presenteado com o melhor da visita: as ruínas da abadia e os jardins do castelo, que falo logo abaixo. Isso, sim, é fabuloso!

A Abadia do Palácio de Holyroodhouse 

A história da Abadia de Holyrood

Ao lado do Palácio de Holyroodhouse, ficam as ruínas históricas da Abadia de Holyrood. Construída pelo rei David I da Escócia em 1128 para os cânones agostinianos, a história conta que o Rei David, enquanto caçava na vizinhança durante a Festa da Cruz (um dia de comemoração no calendário cristão), e depois de ser expulso de seu fiel cavalo, ficou cara a cara com um cervo. O rei notou um resplandecente crucifixo entre os chifres do veado. Desnecessário dizer que o cervo se absteve de atacar o rei. Agitado e grato, o rei viu isso como um evento puramente espiritual e fundou a Abadia de Holyrood naquela mesma área.

Palácio de Holyroodhouse

Durante a Guerra do Cortejo Áspero, os exércitos ingleses invasores do Conde de Hertford infligiram danos estruturais na Abadia de Holyrood em 1544 e 1547. O chumbo foi retirado do telhado, os sinos foram removidos e o conteúdo da abadia foi saqueado. Em 1559, durante a Reforma Protestante Escocesa, a abadia sofreu mais danos quando uma multidão destruiu os altares e saqueou o resto da igreja.

Em 1688, após a Revolução Gloriosa, a multidão de Edimburgo incendiou a abadia, destruiu a Capela Real e profanou os túmulos reais. O telhado foi abobadado em pedra em 1758, mas o trabalho foi mal executado, e durante uma tempestade em 1768 o telhado desabou, deixando a abadia como está atualmente, uma já ruína sem telhado.

A Abadia de Holyrood

Saindo da parte interna do palácio, a visita segue para a Abadia do Palácio de Holyroodhouse. Estilisticamente falando, partes específicas da Abadia (como a porta e a parede norte) foram construídas em estilo arquitetônico românico, enquanto o restante do edifício é um exemplo da arquitetura gótica do século XIII, nos arcos imponentes. 

Palácio de Holyroodhouse

Apesar de não existir mais a abadia, ela é o ponto alto da visita ao Palácio de Holyroodhouse. Mesmo destruída há séculos, não há como não se deslumbrar com toda a imponência, grandiosidade e beleza da abadia. Suas ruínas são exemplos impressionantes da pura arquitetura inglesa primitiva, uma verdadeira obra ousada e imaginativa. 

Palácio de HolyroodhousePalácio de Holyroodhouse

Essas ruínas é tão sensacional, que acho que foi esse o lugar que mais me marcou em Edimburgo.  É uma das construções mais tocantes e bonitas que já vi e que nos faz imaginar as situações e tantas histórias que aconteceram ali. Apesar das sucessivas tragédias, em toda as ruínas, paira uma atmosfera interessantemente romântica e misteriosa.

Não esqueça de levar bastante agasalho pois nos meses mais frios a temperatura na abadia (ao ar livre) é bastante baixa, além de ventar muito. 

Jardim do Palácio de Holyroodhouse

Após a visita às ruínas da abadia, atrás do Holyroodhouse, ficam os jardins do palácio que são extremamente belos e bem cuidados. É uma visual encantador, especialmente se você estiver lá em um dia de sol, como foi o meu. Foi para fechar o tour com chave de ouro!

Palácio de HolyroodhousePalácio de Holyroodhouse

Logo após os jardins, fica o Holyrood Park, o maior parque de Edimburgo. Com penhascos rochosos, um lago, prados e as ruínas de uma capela, é um pouco da zona rural escocesa da cidade e um ótimo lugar para fazer caminhadas, andar de bicicleta ou fazer um piquenique, se você quiser esticar.

Palácio de Holyroodhouse

O Palácio de Holyroodhouse hoje

Hoje, o Palácio de Holyroodhouse é usado como um palácio real, mas também está aberto ao público durante todo o ano. Ele é um ponto central para celebrar o melhor da Escócia. Isso é mais evidente na Semana de Holyrood da Rainha, realizada todos os anos no final de junho até o início de julho. Sua Majestade participa de vários compromissos em todo o país para celebrar a cultura, história e conquistas escocesas.

Na Grande Galeria do palácio é realizada “A Investidura” para residentes escoceses cujas conquistas foram reconhecidas na Lista de Honras semestrais que aparece no Ano Novo e no Aniversário Oficial da Rainha em junho. O Rei George V e a Rainha Mary realizaram a primeira festa no jardim de Holyroodhouse e a tradição foi mantida até os dias atuais. Todos os anos, a Rainha Elizabeth II e o Duque de Edimburgo recebem cerca de 8.000 convidados de todas as esferas da vida escocesa durante a semana de Holyrood.

Visitando a Galeria da Rainha no Palácio de Holyroodhouse

A Galeria da Rainha (The Queen’s Gallery) realiza exposições rotativas de arte, artefatos e obras da Coleção Real. A entrada para a Galeria da Rainha não está incluída no Royal Edinburgh Ticket, é preciso pagar um pequeno valor a mais. 

Palácio de Holyroodhouse

Como visitar o Palácio de Holyroodhouse

O Palácio de Holyroodhouse está aberto ao público durante todo o ano. Os ingressos custam £14 (só o Palácio) e £19,10 (Palácio + Galeria da Rainha). Eu comprei os ingressos na hora e foi tranquilo. Caso queria comprar antes, clique aqui

Leia também: Roteiro de 2 dias em Edimburgo

Gostou? Compartilhe!

Um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − sete =

Um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 3 =