Inspirações Paulistanas

Inspirações Paulistanas para Salvador | Salvador e São Paulo

Inspirações Paulistanas para Salvador

1. Lugares altos com vistas para a cidade. 

São Paulo é cheio deles. Restaurantes e bares com vista, mirantes, edifício altos que proporcionam belos e surpreendentes ângulos da cidade e, de tão famosos, acabam tornando-se pontos turísticos da cidade. São Paulo tem um mundo de prédios e concretos a ser visto. Salvador também tem a sua beleza e atrativos. É linda de cima, e o seu maior encanto visual não se limita à majestosa Baía de Todos os Santos. Há muito verde, mar, dunas, prédios, urbanidade e sítios históricos a serem vistos a apreciados do alto.

Inspirações Paulistanas

2. Um lugar que vire ponto de contemplação dos nossos grafites

Por mais que o nome sugira, o Beco do Batman em São Paulo não é um lugar ‘modinha’. O beco, que era um lugar escuro (por isso o nome), hoje é uma rua colorida e vibrante, com os mais variados grafites estampando suas paredes. No meio da badalada Vila Madalena, virou um lugar para gente jovem, adulta, idosos e família. Salvador tem lindos grafites espalhados na Cidade Baixa. Mas poucos são os soteropolitanos que conseguem apreciar a sua beleza passando rapidamente de carro ou ônibus.

Inspirações Paulistanas

3. Shoppings/galerias de ruas

Ainda que a insegurança pública no Brasil talvez (nunca) consiga nos livrar dos conglomerados de shoppings centers e nos afaste dos maravilhosos comércios de rua, o Shopping Light de São Paulo é uma verdadeira inspiração. Ocupando um casarão histórico em pleno centro da cidade (ao lado da Prefeitura), ele não difere em quase nada das  galerias que comumente encontramos na Europa. Não agride, nem destoa a paisagem urbana, não estratifica, nem segmenta seus visitantes. Ok, que não temos casarões desse tamanho em Salvador, mas sobra-nos estruturas históricas para intervenções positivas de vários tipos.

Inspirações Paulistanas

4. Um centro que os moradores fazem pulsar 

Há prédios ocupados, prédios abandonados, pobreza e marginalidade no centro de São Paulo. Mas há um transporte público que integra-o à cidade e dinamiza esse centro. Há calçadas e calçadões conservados. Há bares, restaurantes, teatros, cinemas, livrarias, lojas de rua a cada esquina. Uma maior relativa segurança é sentida porque os paulistanos andam e usufruem desse centro. Não há maior inspiração para todo o centro antigo de Salvador que isso!

Inspirações Paulistanas

Algumas outras observações de São Paulo:

– Gasolina bem mais barata que Salvador. Vi até de R$3,99.

– Os 10% da comissão dos bares e restaurantes já ficaram no passado. Eles atingem até 15%. Mas a praxe está sendo 13% de comissão.

– A efervescência social, política e cultural, aos domingos, na Av. Paulista dispensa maiores comentários. Mas temos o nosso Calçadão da Barra e, timidamente, a Av. Magalhães Neto.

– O Teatro Municipal e a Sala São Paulo são dois tesouros brasileiros. Mas o nosso Teatro Castro Alves nos enche também de orgulho.

– Salvador tem muita pobreza e quem anda a pé pelo seu centro antigo (imediações do Comércio, Pelourinho, Santo Antonio) sabe muito bem disso. Mas a quantidade de mendigos pelo centro de São Paulo realmente está um clamor. É muita muita muita gente jogadas pelas ruas, praças e calçadas. E eles não estão limitados em poucas áreas. Tá muito espalhado. Situação triste e muito sofrida. Salvador está um céu nesse sentido.

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco − um =

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 19 =