O que fazer em Lisboa

Lisboa: Um passeio pelo bairro de Belém

Estando em Lisboa-Portugal, dois lugares devem ocupar, prioritariamente, a sua atenção: o bairro de Belém e o Centro antigo de Lisboa. Nesse post de hoje, vamos falar do charmoso bairro de Belém.

Apesar das principais atrações do bairro de Belém estarem relativamente próximas, ao se deslocar entre elas, leva-se um bom tempo, pois elas são grandes e um pouco espaçadas. Portanto, não vá com pressa. Você irá precisar de um dia inteiro ou, no mínimo, metade de um dia, mas já sabendo que será um tour meio corrido.

🚆Como chegar à Belém?

As duas vezes que fui ao bairro de Belém foi pelo Centro, a partir da Estação Cais do Sodré e pegando o Elétrico 15. Compre o bilhete na Estação Cais do Sodré e saia da estação no seu sentido esquerdo. Há três paradas de ônibus e o ponto fica na do meio.  Siga em direção a Algés (Jardim). Você saltará na estação Mosteiro dos Jerônimos. Deslocamento: 20 min.

Para voltar para ao centro, só pegar o Elétrico 15 e voltar à Praça do Comércio ou outro ponto como a Praça da Figueira e Cais do Sodré.

Outros ônibus (autocarros que eles chamam) que também vão para Belém são os: 728, 714, 727, 729, 751.

✈Estando em uma conexão em Lisboa, como ir ao bairro de Belém?

Muito simples. Só pegar o Aerobus (3 euros, ida e volta) exatamente na frente do aeroporto e soltar na Estação Cais do Sodré e de lá pegar o Elétrico 15.

❓O que visitar no bairro de Belém?

Mosteiro dos Jerónimos

O Mosteiro dos Jerónimos é um monumento manuelino que substituiu uma pequena ermida fundada pelo Infante D. Henrique, onde os monges da Ordem de Cristo prestavam assistência aos mareantes. D. Manuel mandou edificá-lo para reunir em panteão os membros da sua dinastia, dedicando o mosteiro ã Virgem de Belém. Os trabalhos iniciaram em 1501 e só terminaram um século depois.

Bairro de Belém - Mosteiro do Jeronimos - O que fazer em Lisboa

D. Manuel canalizou grandes somas para as obras, nomeadamente grande parte da chamada ‘Vintena da Pimenta”, que provinha de receitas do comércio com a Africa e o Oriente. Para ocupar o Mosteiro, D. Manuel escolheu os monges da Ordem de S. Jerónimo, que teriam como principais funções rezar pela alma do Rei e prestar assistência espiritual aos mareantes e navegadores, que da praia do Restelo partiam à descoberta de outros mundos. Ligado à epopeia dos Descobrimentos, o monumento é, desde cedo, considerado um dos símbolos de Portugal.

Bairro de Belém - Mosteiro do Jeronimos - O que fazer em Lisboa

Durante o século XIX, o Mosteiro dos Jerónimos foi sujeito a remodelações e ampliações que lhe deram a configuração atual. Hoje, o monumento representa uma simbiose de vários estilos: o gótico final, o manuelino e o renascentista. Destacam-se o seu claustro e a porta sul, de complexo desenho geométrico, virada para o rio Tejo. Os elementos decorativos são repletos de símbolos da arte navegação e de esculturas de plantas e animais exóticos.

Bairro de Belém - Mosteiro do Jeronimos - O que fazer em Lisboa

O Mosteiro dos Jerónimos é considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO e, em 7 de julho de 2007, foi eleito uma das Sete Maravilhas de Portugal. Inclui, entre outros, os túmulos dos reis D. Manuel e sua mulher D. Maria; D. João III e sua mulher D. Catarina; D. Sebastião e D. Henrique e, ainda, os de Vasco da Gama, de Luís Vaz de Camões, de Alexandre Herculano e de Fernando Pessoa.

Também dentro do mosteiro, há a bela e imponente Igreja de Santa Maria de Belém, que tem entrada gratuita e é cheia de detalhes lembrando teias de aranha.

Bairro de Belém - Igreja de Santa Maria de Belém - Dicas LisboaBairro de Belém - Igreja de Santa Maria de Belém - Dicas Lisboa

Nela estão, logo na entrada, estão os túmulos de Luís de Camões, que é considerado o pai da língua portuguesa (à direita de quem entra) e Vasco da Gama, grande navegador português (à esquerda).

Bairro de Belém - Igreja de Santa Maria de Belém - Dicas LisboaBairro de Belém - O que fazer em Lisboa

Para ter acesso ao interior do mosteiro é cobrado o bilhete individual no valor de 5 euros, onde é possível conhecer melhor a estrutura do e ter acesso ao claustro, onde está o túmulo do poeta Fernando Pessoa, bem como aos outros compartimentos e túmulos.

Na ala oeste do mosteiro (seguindo no sentido da Torre de Belém), está o Museu da Marinha, constituído pelo Rei D. Luís em 1973 e tem como principal objetivo divulgar o passado marítimo português desde os Descobrimentos até ao século XIX.

Bairro de Belém - Museu da Marinha, Lisboa Portugal

Jardim da Praça do Império

Atravessando a rua em frente ao Mosteiro dos Jerônimos, em direção ao Padrão dos Descobrimentos, você estará encontrará uma enorme praça e jardim, chamada de Jardim da Praça do Império. Vale uma paradinha aqui para aproveitar um pouco mais esse jardim/praça, que é cheio de verde e lindas esculturas.

O que fazer em Lisboa, PortugalBairro de Belém - O que fazer em Lisboa, Praça Jardim do ImpérioBairro de Belém - O que fazer em Lisboa, Portugal

Padrão dos Descobrimentos

O Padrão dos Descobrimentos é um dos ex-libiris da cidade de Lisboa e foi erguido pela primeira vez em 1940, de forma efêmera, para a Exposição do Mundo Português. A construção definitiva data de 1960, com o objetivo de ser presença marcante das comemorações do quinto centenário da morte do Infante D. Henrique, grande impulsionador das Descobertas.

Bairro de Belém - Padrão dos Descobrimentos, LisboaBairro de Belém - Padrão dos Descobrimentos, Lisboa

A composição escultórica é constituída por 33 figuras ligadas à gesta dos Descobrimentos, tendo como configuração de proa o Infante D. Henrique. O acesso ao monumento está assinalado com uma Rosa dos Ventos e uma Carta do Mundo, onde se traçam todas as rotas dos Descobrimentos Portugueses. Esta decoração, em mármore, foi oferecida pela República da África do Sul.

A Rosa do Ventos tem 50 metros de diâmetro e foi executada em cantaria de calcário liós, negro e vermelho, contendo um planisfério de 14 metros. Naus e caravelas embutidas marcam as principais rotas da Expansão Portuguesa.

Bairro de Belém - Padrão dos Descobrimentos, Lisboa

O Padrão dos Descobrimentos é o meu monumento preferido em Belém e em toda Lisboa! Simples, forte e marcante. Às margens do Rio Tejo, ele homenageia as descobertas feitas pelos portugueses, inclusive, o nosso Brasil. Cada detalhe desses gigantes descobridores e do infante D/ Henrique à frente deles é simplesmente sensacional e esplendoroso. A gente fica de boca aberta!

Pouca gente entra aqui mas vale a pena muito a pena visitar o miradouro, o auditório e duas salas de exposições no complexo. O visual a partir do miradouro é imponente, onde é possível apreciar toda a beleza do rio Tejo, de um lado, e o majestoso Mosteiro dos Jerónimos, do outro.

Bairro de Belém - Padrão dos Descobrimentos, LisboaBairro de Belém - Padrão dos Descobrimentos, LisboaBairro de Belém - Padrão dos Descobrimentos, Lisboa

Torre de Belém

Outro clássico do bairro de Belém, assim como o Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém está classificada, pela UNESCO, como Patrimônio Cultural de toda a Humanidade. E não é pra menos. Trata-se de um edifício realmente admirável, que harmoniza todas as a exigências da engenharia militar com os cuidados estéticos, pouco usuais noutras construções do gênero.

Bairro de Belém - Torre de Belém - O que fazer em Lisboa

A Torre de Belém é constituída por um baluarte e uma torre quadrangular e a sua forma faz lembrar as torres de mensagem dos castelos medievais. Grande parte da sua beleza consiste nos pormenores da decoração exterior em estilo manuelino. Podem observar-se cordas e nós esculpidos em pedra; motivos zoomórficos e vegetais; estatuária religiosa; galerias abertas; torres de vigia em estilo mourisco e ameias em forma de escudo.

Bairro de Belém - Torre de Belém - O que fazer em Lisboa

A torre emerge das águas do Rio Tejo, onde antes existiu a praia de Belém. Foi construída no século XVI, para fazer parte do plano defensivo da barra do Tejo que protegeria a cidade – então capital de um vasto império marítimo – dos ataques de pirataria ou de possíveis investidas de nações inimigas.

Com a evolução dos meios de ataque e de defesa, a estrutura foi perdendo sua função defensiva original, sendo utilizada, ao longo dos séculos, como registo aduaneiro, posto de sinalização telegráfico e farol. Os seus paióis serviram de masmorras para presos políticos.

Para chegar à Torre de Belém é preciso caminhar um pouco, pois ela fica um pouco mais distante dos outros monumentos, mas também naaada demais. Vá beirando o Rio Tejo que tudo ficará ainda mais agradável. 🙂

P.S. Dizem que foi justo daqui que saíram as embarcações portuguesas que culminaram no “Descobrimento do Brasil”. Gente, por que não afundaram? Tudo poderia ter sido diferente, haha

❓Vale a pena subir na torre?

A estrutura do prédio da Torre de Belém é bem interessante, mas dentro não há muito o que ver. Se você quer apenas uma vista bacana para o Rio Tejo, prefira mil vezes entrar no miradouro do Padrão dos Descobrimentos, que falamos mais acima. A vista de lá é muito mais bonita.

Apreciar a vista para o Rio Tejo

Todos esses principais atrativos de Belém ficam à margem do Rio Tejo que, seja com chuva ou com sol, tem sua grandiosidade e beleza. Destaque para a Ponte 25 de Abril, ponte suspensa rodoferroviária que liga a cidade de Lisboa à cidade de Almada, em Portugal.

Bairro de Belém - Ponte 25 de Abril, Roteiro em LisboaBairro de Belém - Ponte 25 de Abril, Roteiro em Lisboa

Pastelaria de Belém

Estando no bairro de Belém, seja no início ou no final do seu passeio (no final é beeem melhor!), a Pastelaria de Belém é aquele lugar que você não pode deixar de ir para comer os mais famosos e verdadeiros (!) pastéis de Belém!

Bairro de Belém - Pastelaria de Belém, Lisboa

E nem coma pastel em outro lugar que não seja aqui primeiro, rs. A pastelaria está sempre lo-ta-da e os pastéis são mesmo mais que deliciosos, derretem na boca. Eu falo mais sobre a Pastelaria de Belém nesse post. Custa apenas 1,10 euros. Aiii ainda é baratinho!

❓O que ainda ver no bairro de Belém?

Belém respira cultura! Próximos a todos esses monumentos você irá encontrar o Museu Nacional dos Coches, o maior e mais importante museu de carruagem da Europa, o Centro Cultural Belém e o Museu Nacional de Arqueologia.

❓Onde comprar coisinhas de viagem em Belém?

Antes não tinha, mas agora ao lado do Padrão dos Descobrimentos, tem um espaço com algumas barracas que vendem souvenires, não são muitas mas dá para comprar. Pelo bairro, há alguns ambulantes que vendem lembrancinhas e mulheres que vendem uns lenços bem exóticos. Há algumas lojinhas espalhadas, mas não são muitas. Ao lado da Pastelaria de Belém tem lojinhas.

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *