O que fazer em Montmartre

Paris: O bairro de Montmartre e o Café da Amélie Poulain

Montmartre é cheio de charme, foi – e continua sendo – um dos bairros mais pitorescos e interessantes de Paris. No séc. XIX, Montmartre converteu-se num pólo de atração onde se concentram todos os artistas para os quais viver como boêmios significava antes de tudo viver livremente, fazer da arte a sua principal razão de vida e rechaçar toda imposição que chegava de fora. 

Muitos artistas famosos da Belle Époque tiveram seus estúdios nesta área e todos os pintores, desde o mais famoso até o menos conhecido, têm deixado em Montmartre impressões da sua vida e da sua arte. 

O que fazer em Montmartre

Se você nunca fez na vida um ‘walking tour’, aqui é um ótimo lugar para fazer. O passeio a pé, gratuito, é divertido e interativo e você só precisa dar um modesto valor no final ao guia. Esta é uma das melhores maneiras de realmente ter uma ideia de um lugar peculiar, cheio de detalhes e atrações e aprender algumas boas histórias e  pérolas sobre a cidade, o bairro e suas pessoas.

Moulin Rouge

Eu até tinha reservado um desses walking tour, mas perdi o horário e fui fazendo eu mesma meu roteiro pelo bairro. A melhor forma de começar a desbravar Montmartre é descendo na estação Blanche, quando logo você verá o Moulin Rouge, o mais famoso cabaré de Paris. Com mais de 120 anos de história, é um exemplo do caráter boêmio de Montmartre. Nas redondezas, é possível ver diversos sex shops e até o Musée de L’Érotisme. (Desculpa, não tirei foto dele, quer dizer, sem eu na frente, rs). (Foto: Reprodução/Internet)

O Moulin Rouge iluminado à noite deve ser um espetáculo e eu fiquei com muita vontade de assistir a algum espetáculo aqui; com certeza, deve ser o maior astral!

Moulin Rouge

Cafe des 2 Moulins

Se você assistiu e suspira pelo filme francês “O fabuloso destino de Amélie Poulain” e quer porque quer conferir o café onde ocorreram as gravações, pegue a rua Lepic, à direita do Moulin Rouge. Suba a rua e você verá numa esquina, à esquerda, no nº 15, o café do filme, chamado Cafe des 2 Moulins.

Café de Amelie Poulain

O café é beeem simples e tem uma foto dela dentro. Vale a pena sentar e tomar algo se você é muito apaixonado pelo filme. Eu tenho até um adesivo dela na minha geladeira. Se não me falha a memória eu tomei um café com vinho, mas nem foi essa coisa toda. Não almoce porque não vale a pena. Mas olha, é muito gostoso entrar nesse café, viu? Quem se apaixonou pelo filme, certamente, terá as melhores sensações!  

Café de Amelie PoulainCafé de Amelie Poulain

Igreja Saint-Jean-de-Montmartre

Ainda pelas ruas de Montmartre, na Rue des Abbesses, você encontrará a pequena Igreja Saint-Jean-de-Montmartre, igreja de fachada e interior simples e diferente, com estrutura de concreto armado, tijolos e revestimentos cerâmicos com características do design Art Nouveau.

Igreja de Saint-Jean-de-Montmartre Igreja de Saint-Jean-de-Montmartre

Le Mur Des Je aime

Bem pertinho da Igreja Saint-Jean-de-Montmartre, na Place des Abbesses, siga para o Le Mur Des Je aime (Muro do Amor ou Muro do Eu te amo), onde você verá a expressão “I love you”, escrita em mais de 300 idiomas. Nossa, é muito legal esse muro! Só na romântica Paris mesmo.

Muro do Eu te amo - Paris

Eu demorei muito para achar o “Te amo” em português, mas já vou dar uma ajudinha, ele fica lá no canto superior direito.

Muro do Eu te amo - Paris

Muro do Eu te amo - Paris

Outra expressão que consegui identificar e traduzir foi o “Te quiero”, haha

Sacré-Coeur

Siga para a joia de Montmartre, uma das mais famosas basílicas de Paris, encontrada no cume da colina, a mais alta cúpula da cidade. A Sacré-Coeur é relativamente nova, com a construção concluída em 1914. Suas cúpulas brancas são instantaneamente reconhecíveis e, seu estilo curioso, uma mistura de românico e bizantino. As quatro cúpulas menores são tipicamente orientais.

Sacré-Cour - ParisSacré-Coeur - Paris

A subida até a basílica é um pouco cansativa, mas quem tem fé vai a pé, como todo baiano já tá careca de saber. A igreja é maravilhosa por dentro, mas não é permitido tirar fotos. A vista que se tem lá de cima e fantástica! É subir pelo funicular, que vai até o topo do morro em poucos minutos e custa apenas €1,70. 

A entrada para o Sacré-Coeur é gratuita, embora haja uma taxa para acessar as torres. Nas escadarias da basílica são particularmente populares “fabricantes de pulseiras”, pessoas que tentarão encorajá-lo a aceitar uma pulseira gratuita deles e tentarão amarrar seu pulso com a pulseira grátis, mas saiba que eles esperarão algum dinheiro em troca. Quase uma coisa à la Pelourinho

Sacré-Coeur - Paris Sacré-Coeur - Paris

A poucos poucos passos da basílica está a Place du Tertre, onde artistas pintam quadros ao ar livre e caricaturistas exercem a sua arte. Eu não fui nela. Desci para almoçar em um dos restaurantes que ficam no pé da colina da Sacré-Coeur, um grande, bem em frente,  masnão lembro o nome. A carne estava mal passada, mas eles passaram novamente.

Onde comer em Montmartre

Montmartre é definitivamente um dos melhores passeios em Paris!

Leia mais:

Torre Eiffel em Paris: Tudo o que você precisa saber

Paris: Informações Práticas

Gostou? Compartilhe!

3 comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =

3 comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + dezenove =