Pensar Salvador: o seu atual bom momento

Numa recente avaliação entre oito gestores no país, o prefeito ACM Neto foi eleito pela segunda vez o melhor prefeito. Veja a reportagem que serviu de inspiração para este post, clicando aqui.

É inegável os avanços, especialmente, físicos na cidade. Impossível não constatar que a cidade já tem uma cara nova e, o melhor, um resgate da autoestima dos seus moradores, que se reflete de forma intangível nas mais diversas situações. Por vários lados, a cidade está cheia de obras e muitas pequenas e grandes coisas já foram feitas. E tomara tomara muito que continue assim!?

Não à toa, esta pesquisa é realista, pois retrata este atual momento de Salvador e político do Prefeito ACM Neto. Acho que temos que aplaudir, ficar satisfeitos mas também não “endeusar”, pois isso deveria ser considerado normal e o que se espera de todo e qualquer agente político eleito pelo povo, e não uma espécie de “loteria” e “agora acertamos”. Mas como a cultura política do país ainda é pouca, muitas pessoas ainda acham coisas elementares de outro mundo. Por isso, temos que reconhecer mas jamais esquecer que o papel que melhor nos cabe como cidadãos, é sempre o de cobrar.

Por isso, de forma bastante simplista e superficial, vou citar algo que atinge a todos indistintamente e que poderia ser dado mais atenção e melhor executado em nossa cidade:

1. A qualidade do asfaltado empregada no recapeamento ocorrido em 2013 e 2014, visto que, em tão pouco tempo, em muitos pontos, ele já apresentava buracos e outras deformidades.

2. A qualidade acordada. Esperamos que não, mas poderia ser mais um caso no Brasil de empresas que recebem X por um serviço e entregam X-Y? E, se sim, quais atitudes foram tomadas?

3. A qualidade da tinta usada para sinalizá-lo. O prazo de validade dela é mesmo de +/- uns seis meses? Pois uma grande parte pintada recentemente já está inacreditavelmente apagada. Aliás, devido a isso, praticamente na cidade inteira, não temos uma boa (ou nenhuma) sinalização horizontal no asfalto.

4. Os boeiros deveriam ser nivelados aos asfaltos quando ocorressem recapeamentos, pois é uma realidade que eles causam acidentes. Nem sempre ocorrem esses nivelamentos e, quando ocorrem, eles também quebram rápido.

Foto: Reprodução/Internet

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − sete =

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × cinco =