Rio Vermelho: O que fazer no bairro mais visitado de Salvador? 

Rio Vermelho: O que fazer no bairro mais visitado de Salvador

Rio Vermelho: O que fazer no bairro mais visitado de Salvador? 

O Rio Vermelho é praticamente a terra prometida de Salvador. Tem beleza, encanto e um charme bucólico que remete aos bons tempos de outrora, que agrada turistas e soteropolitanos. Único lugar da cidade em que é possível andar, à noite, com segurança nas ruas, o Red River é sempre uma escolha acertada para se hospedar e para curtir a verdadeira boemia baiana. Alguns destaques:

Locais que estão sempre repletos de gente:

Largo da Mariquita, abriga o Acarajé de Cira, tapiocarias, diversos bares, como o novo Fronteira Beer Music, sendo ótimo pra sentar e olhar o movimento na pracinha.

Largo de Santana, onde fica o Acarajé de Dinha e o de Regina, a primitiva Igreja de Sant´Anna (vive fechada), as estátuas de Jorge Amado e Zélia Gattai, outras obras de arte e diversos bares.

Vila Caramuru, antigo Mercado do Peixe, um conglomerado de restaurantes, alguns com música ao vivo.

Em direção à Praia da Paciência, nos finais de semana fica sempre lotado graças especialmente ao Chupito Bar. Ali perto estão o mexicano Cien Fuegos, o Confraria do França, o destacável La Taperia e a Lalá Casa de Arte.

O SESI, a Varanda do Sesi e o Espaço Cultural Casa da Mãe oferecem boas atrações culturais e musicais e são ótimos para quem busca algo mais cult e tranquilo. Próximo à área, estão a Igreja de Sant´Anna (maior) e o palco Toca Raul, área também de esportes radicais. Mais à frente, o nosso queridinho Boteco do França.

Quem busca comida baiana, são opções: Dona Mariquita e Casa de Tereza.

Quem quer estender a noite, são opções o Lebowski Pub, Rhoncus Pub, 30 Segundos Bar, Coliseu do Forró, Commons Bahia, Borracharia, Portela Café, Tabu Pub Salvador, Zen Salvador. Vale destacar o Tropos Gastrobar, Bombar, Blue Praia Bar, Bar do Nando. A San Boate e Amsterdam têm proposta mais LGBT.

De dia, a Praia do Buracão é uma boa escolha mas é preciso cuidado. Outro tesouro é a Casa do Rio Vermelho, onde Jorge Amado morou.

Como tudo no Rio Vermelho fica perto, mesmo quando não se tem certeza do que fazer, basta acompanhar o movimento de cada lugar e, se um não agradar, é só andar um pouco que logo surge algo interessante!

Gostou? Compartilhe!

Um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 2 =

Um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 10 =