Lavagem do Bonfim 2018

Um dia na Lavagem do Bonfim

Finalmente! Hoje foi a nossa primeira vez na Lavagem do Bonfim e aí vão as nossas impressões da lavagem-cortejo-festa.

Eu nunca tinha visto tanta gente na rua, fora no carnaval. Como no carnaval tem muitos turistas, tranquilamente, este é o dia em que mais soteropolitanos/baianos (de todos os tipos) saem de casa e vão curtir a/na rua. Digo curtir porque o lado profano da festa é imensamente maior que o sagrado. Mas não necessariamente melhor. Explico.

Ao redor do andor que conduz a imagem do Nosso Senhor do Bonfim, o clima é de procissão. Os passos são mais lentos, a caminhada mais vagarosa e há uma condução por um religioso. Além de canções de Roberto Carlos, todas as músicas entoadas foram clássicos católicos e qualquer mínimo frequentador da igreja saberia cantar todas elas. Estive por muito ao lado desse cortejo e achei maravilhoso ter tido essa experiência e essa visão da caminhada.

Para quem busca uma experiência mais espiritual, chegar à Colina Sagrada nesse clima faz muito diferença. Houve uma rápida e bem feita pregação e benção e, a depender do momento de cada um, pode ser bem emocionante. Ao chegar lá, muitos devotos aproveitaram para colocar suas fitinhas no portão (já) multicolorido da igreja.

Lavagem do Bonfim

Uma coisa que fez falta foi ver melhor a lavagem da escadaria com as (lindíssimas) baianas. As pessoas tomaram as escadas e a lavagem ocorreu no adro (área interna entre a porta da igreja e as escadas) aos olhos de poucas pessoas. Uma pena. 🙁

Se é o profano que você quer, um mini carnaval te espera. Cole em algum carrinho/bicicleta/carroça de som, bandinha ou micro trio. Estar ao lado de uma fanfarra é fundamental para aproveitar a farra. Impressionou a quantidade delas, os diversos grupos com camisas personalizadas e como às 15h muita gente ainda estava descendo. Era inacreditável como tinha tanta gente da Conceição ao Bonfim. Praticamente um carnaval na Cidade Baixa. E as músicas? Do axé ao ziriguidum, passando pelas marchinhas. Delícia!

Além do lado profano e religioso, tem o político. Políticos, partidos, OAB, MST estavam presentes e impressionou também a estrutura em volta disso tudo. A Lavagem do Bonfim realmente alcançou enormes proporções e repercussões.

Pra finalizar, foi maravilhoso ver tanta gente baiana nas ruas (a gente conhece!), nas sacadas das casas, percorrer a pé um pedaço da Cidade Baixa e observar Salvador de outro ângulo e ainda mais perto dos olhos. Cortou o coração ver algumas igrejas abandonadas e muitas áreas em frente à baía tão mal aproveitadas. E o que deu vontade? De aplaudir cada baiana tão produzida, colorida e equilibrando um vaso com flores na cabeça por 6,4 km… mas um sorrisão elas receberam!

Senhor do Bonfim, Cidade Baixa, Salvador, Cultura da Bahia: Nós te adoramos!

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *