Carnaval da Bahia

Vamos tirar as cordas dos bloquinhos de rua da quarta que antecede o carnaval!

2014 foi o primeiro ano em que fui conhecer à Barra conhecer a quarta-feira que antecede o Carnaval de Salvador. Eu achava que seria algo bem light, tranquilo, mas fiquei chocada com a quantidade de gente na rua. Sem exagero nenhum, não havia muita diferença de um dia normal de carnaval.

Estava tudo tão tomado de gente que as ruas de trás do circuito da Barra estava praticamente intransitável. É, quem irá curtir o Carnaval de Salvador 2014, venha disposto porque a previsão é de estar lo-ta-do.

Sobre o calçadão da Barra, não consigo imaginar o peso dos trios e das multidões passando intensamente por ele e nada acontecer, por mais que tenha estrutura para isso. Mas é preciso acreditar e, se o trabalho foi realmente bem feito, não haverá surpresas.

Se esse ano será bem cheio (aliás, qual ano não é?), será um dos de maior consumo de cerveja. A latinha (piriguete), de design lindo e nome horrível estava por R$1,00 ou 3 por R$5,00. E este ano os ambulantes estarão padronizados, com isopores novos e aparentemente mais limpos (ótimo, porque tem uns que dá nojo só de olhar) e todos com adesivo da Itaipava. A parceria é séria e você não vai achar outra cerveja no circuito.

Com a bebedeira maior, maior será o trabalho dos catadores de latinha, que sempre estão por toda parte contribuindo absurdo para a limpeza e conforto dos participantes e de forma imensurável para o meio ambiente. Apesar de cortar o coração, que belo trabalho dessa gente, que vai de crianças, gestantes e idosos.

O clima estava tranquilo, com modesto policiamento mas nada que um tumulto (provocado intencionalmente ou não) não seja a oportunidade para pequenos furtos. Eu nunca havia sido furtada e eis que nesta quarta, fui. Graças a um bolso raso e desprotegido.

Sobre os maravilhosos e diversos bloquinhos de carnaval que saem na rua, uma indagação: por que utilizar cordas nesse dia? Por que replicar também nesse dia esse modelo segregador que os baianos tanto desaprovam? E uma proposta: vamos tirar as cordas dos bloquinhos de rua da quarta que antecede o carnaval!

Acredito que essa mudança contribuiria e muito para a diversidade do nosso carnaval, pois teríamos uma noite do genuíno carnaval de rua que muitos sentem faltam aqui: popular, participativo e igualitário. Imitando o carnaval de rua do Rio de Janeiro e do Recife, com pessoas fantasiadas, sem cordas, bandinhas e clima mais descontraído e ameno, seria algo que faltava para termos um carnaval ainda melhor e completo, melhor desfrutado por baianos e turistas.

E você? Qual a sua opinião?

Gostou? Compartilhe!

Comente direto no Facebook

comentários