13 razões pelas quais você deve visitar Salvador - O guia da Fodor's Travel de Salvador

13 razões pelas quais você deve visitar Salvador – O guia da Fodor’s Travel de Salvador

No post de ontem, falamos que Salvador foi notícia no jornal espanhol El País e na Fodor’s Travel, uma editora de informações sobre viagens e turismo em inglês. A Fodor’s Travel fez uma espécie de guia muito bacana, com 13 razões pelas quais você deve visitar Salvador, algumas até surpreendentes. O texto foi traduzido literalmente aqui através do Google Tradutor. Você consegue ler o texto original neste link.

Esqueça o Rio: explore uma das cidades mais subestimadas do Brasil

“Com cultura afro-brasileira, arquitetura deslumbrante, vistas pitorescas, comida deliciosa e música animada e vida noturna, Salvador de Bahia é a melhor escolha para viajantes que viajam para a América do Sul.

Salvador está agora entre as maiores cidades do Brasil, a capital do estado da Bahia, mas foi o primeiro mercado de escravos no “Novo Mundo”, razão pela qual a população afro-brasileira nesta cidade é a mais alta em todo o Brasil. Embora a cidade tenha um passado sombrio, com o tempo, seus habitantes reivindicaram seu espaço e renovaram suas tradições.

→ Confira 13 razões pelas quais você deve visitar Salvador da Bahia

1. Procure Música Rítmica

A cultura da música ao vivo é muito forte em Salvador, e você pode facilmente sentir o gosto que a cidade cria em vários locais, como o descontraído e popular Commons Studio Bar ou o restaurante-bar Psyco, que apresenta música ao vivo com frequência. Samba, reggae, mixes desses gêneros, jazz, rock e muitos outros gêneros musicais podem ser experimentados. Acredita-se que o samba reggae é um produto de Salvador, juntamente com vários gêneros experimentais. Uma visita a qualquer loja de música revela o uso de uma quantidade estonteante de instrumentos de percussão e vários instrumentos exclusivos.

2. Explore as tradições gastronômicas

Salvador não irá decepcionar o seu paladar, especialmente para aqueles que estão abertos à experimentação. O marisco é largamente consumido aqui, e ingredientes como o óleo de palma e o leite de coco conferem um sabor único aos pratos. Há restaurantes de uma variedade de orçamentos disponíveis.

Comedores vegetarianos e preocupados com a saúde ficariam felizes em saber que existem apenas restaurantes vegetarianos e veganos que servem variantes de tais pratos, como o Rango Vegan e o B-Vegan Gastronomia Vegetariana. Comida de rua também é grande em Salvador, especialmente fornecedores que carregam doces de vários tipos, tais como o coco aromatizado Cocada e o leite condensado com base Queijadinha.

3. Descubra os museus

Como a maioria das cidades históricas em todo o mundo, Salvador é o lar de vários museus interessantes que são de apelo para os fãs de história curiosos e amantes da arte. Além de ser uma maneira interessante de aprender sobre a história e a cultura de Salvador e do estado da Bahia, alguns dos museus de Salvador dão uma visão da cultura brasileira em geral. O Museu da Misericórdia é um desses lugares para aprender sobre a história da cidade, enquanto o Museu de Arte Moderna da Bahia oferece uma visão dos artistas modernos do Brasil.

Uma das figuras literárias mais importantes do Brasil, Jorge Amado, que já morou na cidade, tem um museu informativo e bonito dedicado a seu nome – a Fundação Casa de Jorge Amado. Uma coisa interessante sobre os museus de Salvador é que muitos estão dentro das igrejas, como o Museu de Arte Sacra, que tem uma impressionante coleção de arte religiosa.

4. Confira a arquitetura no Pelourinho

A cidade velha, chamada de Pelourinho, é um Patrimônio da Humanidade da UNESCO que já foi o centro residencial, civil e militar dos colonizadores portugueses. A arquitetura reflete o estilo dos séculos 17 a 19 em suas igrejas, palácios barrocos e grandes praças. De uma só vez, o distrito também serviu como local de punição para os escravos. No entanto, agora é em grande parte um centro comercial e monumental com ruas coloridas e charmosas, repletas de vida. É testemunho da incrível arquitetura que Salvador abriga. E, embora seja turística, não se deve perder a área das igrejas e dos impressionantes edifícios daqui, alguns dos quais são os mais antigos de todo o Brasil. A Igreja e Convento São Francisco, considerado entre as mais belas igrejas do Brasil, é imperdível. A Catedral Basílica, também carregada de ouro, é outra igreja recomendada. A Praça da Sé é um local onde se pode ficar por um tempo, com artistas e músicos frequentemente se apresentando lá.

5. Entre na mania do futebol

A icônica e histórica Arena Fonte Nova foi reconstruída para a Copa do Mundo de 2014. A atmosfera de multidão aplaudindo (e vaiando) é incomparável. É possível assistir a uma partida lá, com ingressos facilmente disponíveis on-line, bem como na bilheteria do estádio. Se é uma partida nacional e EC Bahia (a equipe local) está jogando, não se esqueça de estar do seu lado!

6. Conheça a Capoeira

A capoeira é uma arte marcial que foi criada por escravos de origem afro-brasileira no século XVI e incorpora dança, música e acrobacia. Acompanhado por música de fundo tocada em vários instrumentos, contribui para uma performance fascinante. De pé em um círculo em torno dos artistas, os espectadores aplaudem enquanto as duas pessoas envolvidas no jogo balançam e lutam no ritmo. A música que acompanha a Capoeira normalmente tem berimbau, um instrumento de cordas de uma corda seguindo o ritmo dos lutadores, com vocais usando palavras como uma forma de resposta da luta. A grande presença da capoeira em Salvador torna o lugar perfeito para testemunhar ou aprender alguns movimentos por conta própria.

7. Saiba mais sobre a cultura afro-brasileira

Muito do que se desfruta na cidade – capoeira, culinária pan-africana ou práticas religiosas – veio de um passado sombrio. O papel de Salvador em brincar de lar e transitar para os escravos tornou-o um lugar onde uma quantidade consideravelmente grande de escravos se misturava com a população baiana da cidade na época. A cidade não é apenas o maior lar da cultura afro-brasileira, é também um ótimo lugar para aprender sobre ela.

Várias culturas africanas que se misturaram com a cultura baiana do Brasil ganham vida em Salvador através da comida, música e artes. Para conhecer a culinária da cidade, dirija-se ao Museu de Gastronomia da Bahia. A Caixa Cultural é um local onde você pode acessar documentos, participar de workshops e testemunhar apresentações culturais. A Arena SESC SENAC – Teatro Pelourinho é outro local para aprender sobre a música e as artes da cultura afro-brasileira que habita a cidade.

8. Aprecie as vistas

Salvador é uma cidade montanhosa que pode ser interessante de se ver a partir de uma vista aérea ou simplesmente através de uma viagem de ônibus que leva você do principal terminal de ônibus para o centro histórico. A cidade é particularmente fotogênica de certos pontos de vista, como o famoso elevador de Salvador, o Elevador Lacerda.

O elevador leva você até a cidade velha a partir do Mercado Modelo, um grande mercado onde é possível encontrar várias lojas e restaurantes com lembranças curiosas e potenciais. É também um espaço para ter uma perspectiva sobre a beleza que as colinas da cidade emprestam à cidade, com o oceano por perto e um grande e vasto porto.

9. Relaxe em praias limpas da cidade

Salvador tem um grande litoral e a praia da cidade que as pessoas preferem ir é na região da Barra, como a Praia do Porto da Barra. Existem várias praias próximas que podem ser visitadas para passeios de um dia, mas a praia da cidade em Salvador é inacreditavelmente limpa – um lugar perfeito para uma corrida, passeio ou uma soneca de lazer.

A praia tende a ficar lotada, mas é possível encontrar locais ao redor do Forte de Santo Antônio da Barra e do farol. As águas cristalinas vão te atordoar!

10. Aprenda sobre a sua rica história

Salvador foi originalmente chamado São Salvador da Bahia de Todos os Santos, ou Santo Salvador da Baía de Todos os Santos, e foi colonizado em 1549 pelos portugueses. Foi a primeira capital do Brasil, como bem como a primeira porta através da qual os escravos eram transportados para as Américas.

A cidade tem sido, portanto, testemunha de muitos marcos significativos na região e no continente e pode ser um tesouro para aqueles que procuram obter uma fatia da história. O Museu Abelardo Rodrigues é um lugar recomendado para aprender sobre a história indígena e a influência cristã no Brasil por meio de sua coleção de artesanato e arte. O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro é outro local divertido para aprender sobre a história do Brasil através de objetos e retratos.

11. Explore Cafés interessantes

Como um destino turístico popular, Salvador abriu uma série de cafés que merecem uma visita. Em uma visita ao Brasil, também é importante participar da cultura do café do país – afinal, é um dos melhores cafés do mundo.

Ao percorrer o centro histórico ou movimentar-se pela cidade, um viajante encontrará vários cafés que também são livrarias, como o Boto-Cor-de-Rosa, galerias de arte como a Ferrao Mansion House (Solar do Ferrão), ou até mesmo a casa de alguém para visitar. faça uma pausa e beba uma xícara de chá.

12. Delicie-se com festas de rua

Salvador é uma das cidades mais populares e maiores do Brasil para celebrações de Carnaval, que acontecem durante uma semana em fevereiro de cada ano tipicamente. As ruas ganham vida não só durante este tempo, mas com meses de antecedência, como apresentações de prática e festas de blocos começam.

No entanto, as festas de rua em Salvador não se limitam ao período da época do carnaval. A capital baiana realiza regularmente festas de samba nas ruas, principalmente na terça-feira à noite.

13. Aproveite a vida noturna

Salvador é o lar de uma vida noturna vibrante. O Rio Vermelho é a área onde a maior parte da vida noturna da cidade pode ser encontrada. Uma área popular para os moradores locais, as ruas desta área à beira-mar estão repletas de jovens bebendo cerveja e debatendo em qual clube ou pub ir. A praça movimentada, conhecida como Largo de Santana, é o primeiro local em que os moradores tipicamente se sentam até o relógio virar meia-noite, após o qual se dirigem para as linhas serpentinas fora dos clubes, como LGBTQ amigável San Sebastian ou a loja de pneus convertida em clube, Borracharia.”

Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

avatar
  Se inscrever  
Me notificar caso: