Salvador anos 1990

50 lembranças de quem viveu em Salvador no final dos anos 90/2000

→ 50 lembranças de quem viveu em Salvador no final dos anos 1990/2000

1. Tínhamos boas boates: Kalamazoo, Manatee, Satelitte, Quéops, Zion, Lotus, Fashion, Nova Fashion, Madre, Taipoca, Dolce.
2. E locais que deixaram saudade: Mamagaya, Beleléu, Bohemia, ao Léu, Casa Amarela, What’s Up, Caranguejo de Sergipe, French Quartier, Coco Bahia, Ócio do Ofício.
3. Alguns marcaram uma época: Bambara, Lagoa Mar, Katendê, Casquinha de Siri. O bicho pegava!
4. Beatles in Senna no Santanas Bar.
5. O Café Cultura era muito cult.
6. A Companhia da Pizza tinha a melhor pizza e um encanto…
7. O Don Panzone, num casarão na orla da Barra, não ficava atrás.
8. O Beco dos Artistas, no Garcia, era um dos famosos redutos LGBTQI+.
9. O Sancho Panza foi o MELHOR bar que Salvador já viu. Você se abaixava para entrar. Uma legítima taberna espanhola. Ir tomar sangria com o crush era o auge. Havia fila na porta.
10. Os estudantes do Anchieta pegavam ônibus.
11. Ensaios e mega shows no Clube Espanhol.
12. O Gueto Square era o melhor lugar do verão.
13. A Trivela do Asa em PF era tudo de bom.
14. A Alameda das Grifes do Iguatemi era a nossa Rodeo Drive.
15. Toda a cidade se encontrava no hall do recém inaugurado e chiquérrimo Multiplex do Iguatemi.
16. O cinema do Barra era muito ruim e passar pela passarela do shopping dava muito medo.
17. O Beco de Ondina era o point de encontro e amostração do povo do interior no carnaval.
18. Desfilar no Aeroclube no sábado e domingo à noite.
19. O Rock in Rio era o máximo e todo mundo dançava salsa com Salsalitro às segundas.
20. Os ensaios do Araketu lá eram bons demais. E o forró que rolava na praça de alimentação também.
21. Pagar R$30 de consumação no Café Cancún, dançar “Gasolina” e ter a cabeça sacolejada por três tequileiros era o pico da curtição.
22. Jorge Amado estava entre nós.
23. Colar grau na Sala Iemanjá, no Centro de Convenções, já era metade do sucesso profissional.
24. Fim de noite no 4 rodas em Amaralina ou no Mercado do Peixe.
25. Praia de Aleluia era a praia.
26. Sauípe Fest e Sauípe Folia eram muito astral.
27. O Cheiro de Amor era o bloco.
28. Mas quem saía no Pinel, Acadêmicas, A Barca, Bizu, Traz a Massa, curtia do mesmo jeito.
29. Usar o abadá depois sempre foi brega, mesmo o do Camaleão.
30. Dançar no meio da rua com o som do carro alto foi uma doença contagiosa, que não poupou ricos, pobres, nem patricinhas.
31. Curtiu a época áurea do Pelourinho (Olodum, Motumbá, Afrodisíaco…)
32. Love Story, Globo… esses clássicos do centro da cidade.
33. Bell Marques era o rei da Bahia.
34. O Baby Beef Martinez era tipo o restaurante mais chique, que ACM, políticos frequentavam (à la o Piantella, de Brasília).
35. O Wen’t Wild e o Tamina Park eram duas sensações.
36. O Espaço Útil no Cabula era muito legal e útil. Rei da Codorna, cadê vc, meu filho?
37. O Arraiá da Capitá era bonzinho e os forrós na AABB, bonzaço.
38. O Festival de Verão era um verdadeiro festival e valia a pena esperar amanhecer o dia para pegar o buzu de volta pra casa.
39. A velha Fonte Nova já carecia de reforma.
40. Todo mundo ia pra praia da Terceira Ponte (atualmente, não mais localizada).
41. Ainda sonhávamos com um metrô subterrâneo. Hoje, isso nem mais utopia é.
42. Ensaio Geral do Camaleão, Bonfim Light, Conceição Light e as variadas Chopadas eram grandes festas.
43. Farol Folia era um mini carnavalzinho.
44.  Ir ao Seteps em Brotas fazer o cartão de meia passagem.
45. Dançava “Rala no Pezinho” (undarara, undarara… ), “Bomba” e todas as músicas do Tchan. Não negue.
46. Quando o Gera Samba virou Tchan, achou que o grupo não iria mais fazer sucesso.
47. Curtiu um ensaio do Harmonia em algum canto da cidade.
48. Andava 20km para ir comer o acarajé de Cira em Itapuã.
49. Pegar o frescão com ar condicionado era luxo e quebrança.
50. Estação Pirajá x Barra 1, Barra 2 e Barra 3. Só os fortes sabem.

E aí, faltou algum item nessa lista? Conta aqui!

Foto: Desconhecido – Reprodução/Internet.

Vindo para Salvador ou viajando pelo mundo? Reserve por aqui!
Quando você faz uma reserva por um link do blog, você quase sempre tem desconto, não paga nada a mais por isso e nós ganhamos uma pequena comissão. Essa troca positiva nos ajuda a continuarmos produzindo mais conteúdo de qualidade.
Gostou? Compartilhe!

18
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
10 Thread replies
8 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
10 Autores de comentários
Rose RochaDiário de SalvadorFernanda IdaJoão PauloJoão Paulo Autores recentes de comentários
  Se inscrever  
o maisnovo mais antigo mais votado
Me notificar caso:
Marcelo Carmo
Visitante
Marcelo Carmo

Esqueceram do Sabor da terra, Sambão do broder, ensaio dos Unskarai,Mocotó do Mercado do Peixe/ Rio Vermelho, Sorveteria da Ribeira,

Isis
Visitante
Isis

Faltou Cabana do João e o bar Stella Mares na Pituba em frente ao clube Português muito frequentado inclusive por artistas

Pitta
Visitante
Pitta

Faltaram as Cabanas, não era só a do João (essa ficou mais famosa) e também o Tony’s a lanchonete 24horas e um cachorro quente que funcionava a noite toda no centro e acho que tinha em Brotas. Vale lembrar que todo verão tinha a praia e/ou barraca do momento.

João Paulo
Visitante
João Paulo

Rei do Hotdog..

silvana
Visitante
silvana

Aruba e barraca do Louro na barra!

Drico
Visitante
Drico

Pra mim o mais marcante eram as Barracas de.praia ARUBA, BAHAMAS, E REPÚBLICA… pra muitos era dificil explicar porque só saiam pra praia no fim da tarde… as barracas bombavam com DJ e shows de Drag Queen..

João Paulo
Visitante
João Paulo

Os ensaios da Banda Miskuta, na Codeba, as segundas feiras!

Fernanda Ida
Visitante
Fernanda Ida

Olá, bom dia!

Faltou as famosas batidas do Diolino no Rio Vermelho.
Faltou os sambões na Estação da Cerveja em Itapuã.
Faltou o sambão do Aquarela do Samba no Imbuí

Rose Rocha
Visitante
Rose Rocha

Faltou também a Boate Zum zum, Bar Canoa do Hotel Meridian, Boate Champanhe, Boate Hipopótamo, Boate Close up, Boate Voyage, Restaurante Boteco do Tião, Lanchonete Baitacão etc.