Chapada Diamantina

Chapada Diamantina na Bahia | Informações básicas

Chapada Diamantina, não sei o que nós fizemos para te merecer mas se no coração da Bahia você foi divinamente instalada e é considerada um dos Chakras da Terra – locais físicos supercarregados de energia que ajudam a manter o planeta e toda a vida em equilíbrio -, o que nos resta é te reverenciar.

Ao longo de quase 2 bilhões de anos, a natureza lapidou caprichosamente essa região repleta de cânions, chapadões, cachoeiras, rios, grutas e cavernas. Sim, é até difícil para os baianos “do litoral” assimilar tantas coisas grandiosas e diferentes disponíveis tão perto e bem ali, à sua frente. A Chapada é imensa, emocionante, misteriosa; e é difícil descrevê-la porque ela mexe fundo com variados sentimentos, sensações e emoções.

Suas atrações, passeios e trilhas, muitas abertas no período colonial por tropeiros e escravos, têm diferentes graus de dificuldade – e agradam de semissedentários a aventureiros. Seis destinos nos arredores de todo o Parque Nacional servem de apoio para os turistas. Lençóis, a “capital” da Chapada, é, sem dúvidas, a melhor base para fazer os passeios. Mas para aproveitar bem a sua gigante extensão e experienciar melhor toda a sua riqueza, o ideal é ficar um pouco em cada cidadezinha e aproveitar sem pressa a diversidade de cenários: das ruas de pedra de Mucugê à suntuosa Cachoeira do Buracão, em Ibicoara; do clima hippie do Vale do Capão à atmosfera nostálgica de Igatu.

Não por acaso, a Chapada Diamantina é principal destino de ecoturismo do Brasil, e a diversidade e a beleza natural impressionam. Os próprios guias não sabem dizer ao certo o número de grutas e cachoeiras da região, e afirmam que ainda há atrações que nem eles conhecem. Para conhecer as melhores atrações e as cidades do entorno, o ideal é ter de uma semana a dez dias, no mínimo. Para explorações mais profundas, você, ansiosamente, terá que voltar mais vezes.

Como explorar a Chapada Diamantina

Chapada Diamantina

Conhecer e aventurar-se pela Chapada Diamantina requer alguns cuidados. Em todos os destinos da Chapada, é fundamental ter a companhia de um guia para os trekkings, pois as trilhas não possuem sinalização. As empresas que operam os passeios são bem profissionais e recomendamos muito a Chapada Diamantina Zen, Diamantina Trip e a Cirtur Chapada Diamantina. Preços relativamente caros e tabelados. Quem está de carro pode chegar sem guia nas grutas Torrinha, Pratinha, Lapa Doce e Morro do Pai Inácio, em Lençóis; nos poços Encantado e Azul, em Andaraí; na Mina Brejo-Verruga, em Igatu; no Cemitério Bizantino, Projeto Sempre-Viva e Museu Vivo do Garimpo, em Mucugê; e Cachoeira do Riachinho, no Capão.

Nos passeios, é importante intercalar os mais desgastantes com outros mais leves, já que algumas atrações exigem caminhadas longas em terrenos íngremes. Botas ou tênis para trekking são realmente indispensáveis, mas tome cuidado nas caminhadas (algumas trilhas, ousadamente, fiz de Havaianas porque a unha foi detonada no primeiro dia, na trilha da Fumaça). Calça comprida ou short leve é aconselhável. Na mochila: água, chapéu, repelente, protetor solar e, eventualmente, casaco e capa de chuva. Em alguns passeios dá para almoçar pelo caminho. No geral, as agências fornecem um bom lanche no pacote mas leve também o seu.

Como chegar: De Salvador e da região Centro-Oeste até Lençóis, o melhor caminho é pela BR-242; vindo do sul, desde Vitória da Conquista, pegue a BA-262 e a BA-142. Há aeroporto em Lençóis. De ônibus, a Real Expresso faz a viagem de Salvador.

Como circular: Dentro de cada destino, dá para fazer tudo a pé, inclusive em Lençóis. Para ir de uma localidade a outra: BA-142 (a partir da BR-242) liga Lençóis a Andaraí, Mucugê e Ibicoara. No meio do caminho entre Andaraí e Mucugê, uma estradinha leva até Igatu. A BR-242 vai até Palmeiras e, de lá, uma estrada de terra chega ao Vale do Capão.

Lençóis concentra as pousadas e hotéis mais confortáveis e reúne também os melhores restaurantes, mas há boas opções locais típicas pela região. Confira nossa série especial de posts sobre a Chapada Diamantina, clicando na tag.

Vindo para Salvador ou viajando pelo mundo? Reserve por aqui!
Quando você faz uma reserva por um link do blog, você quase sempre tem desconto, não paga nada a mais por isso e nós ganhamos uma pequena comissão. Essa troca positiva nos ajuda a continuarmos produzindo mais conteúdo de qualidade.
Gostou? Compartilhe!
0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Me notificar caso:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
-->