Club Med Itaparica

Club Med Itaparica, o primeiro resort do Brasil, dá adeus à Ilha de Itaparica

Ontem foi um dia especialmente triste para o turismo da Bahia. Após 40 anos em funcionamento, o primeiro resort do Brasil, o Club Mediterranèe Itaparica, fechou suas portas. Ficam as outras três unidades do Club Med no Brasil, a de Trancoso, no Sul da Bahia, Lake Paradise em Mogi das Cruzes, SP e Rio das Pedras, em Mangaratiba, RJ.

Mesmo nunca tido entrado no Club Med Itaparica, ele sempre fez parte da minha memória afetiva e, acredito, de muitos veranistas da Ilha de Itaparica. Andar pela areia da praia até o “Mediterranèe” e ver mulheres estrangeiras fazendo topless era um acontecimento, ainda mais na fase infantil da sua vida. Um rio de um lado, impossível de atravessá-lo na maré cheia e pedras intencionalmente colocadas, isolavam e davam uma certa privacidade à faixa de areia do Club Med, que era incrivelmente a mais branca da Ilha.

Nos 40 anos de atividade, o Club Med Itaparica recebeu inúmeras pessoas do ‘jet-set’ internacional e nacional e sempre manteve a qualidade dos seus serviços.  Porém, era sabido que, há alguns anos, o Club apresentava dificuldades em se manter em atividade e qualquer pessoa sensata sabe que isso muito se deve à péssima qualidade dos serviços prestados pelo sistema ferry-boat (desde janeiro temos engatilhado mais um post sobre); o que só corrobora como a população e a economia da Bahia são duramente afetadas por um único modal de porte operando na travessia Salvador x Itaparica (Vera Cruz), Recôncavo Baiano, Baixo Sul da Bahia, etc. (Vem Ponte!)

O resort contava com cerca de 200 empregados e o fechamento da unidade terá reflexos em cerca de um mil postos de trabalho, diretos e indiretos. Fica a nostalgia, o agradecimento, a tristeza e a esperança de melhores e prósperos tempos para a nossa Ilha de Itaparica.

Foto: @Arici.hotel.services

Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

avatar
  Se inscrever  
Me notificar caso: