Casa Conceito Solar Cunha Guedes

Confira tudo que rolou na segunda edição da Casa Conceito

Hoje foi o segundo e último dia da segunda edição da Casa Conceito e o Diário de Salvador irá fazer uma análise sobre o que achou do evento, que, talvez, possa ajudar quem queira ir na próxima edição.

• Teve serviço de manobrista gratuito nas duas edições, o que é maravilhoso (e quase essencial) para uma cidade em que muita gente anda de carro e (quase) não tem onde estacionar.

• O ambiente mais “familiar” e “à vontade” que eles disseram ter para comprar, realmente, houve. Tava tudo muito gostosinho.

• As lojas não tinham aqueles stands característicos, estavam tudo expostos em mesas, em ambientes abertos, parecia uma grande sala com bastante harmonia. 

• Das três chamadas: decoração, gastronomia e moda, a mais relegada foi decoração. Só duas quase imperceptíveis ofertas de acessórios para cozinha. Moda foi realmente o forte.

• A moda (feminina) além do forte foi o próprio destaque. Muita coisa diferente, original e interessante. Achei tudo de muito bom gosto.

• Os preços estavam na média dos praticados em outros lugares. Não havia, aparentemente, grande promoção ou exploração.

• A parte da gastronomia tinha crepe, churros, coxinha e doces. Tudo numa pegada “gourmet” ou “hypada”.

• Não ficou aquela coisa só tinha mulher, tinha muitos homens também rondando na área.

Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

avatar
  Se inscrever  
Me notificar caso: