Erotismo marca “O Livro das palavras malditas”, estreia de Carollini Assis na literatura

O Livro das palavras malditas”, obra de estreia de Carollini Assis na literatura, já pelo título desperta curiosidade. São 73 páginas de poemetos, em versos livres e curtos, que deixam ao leitor a interpretação através das elipses e da imaginação. O lançamento será no próximo sábado, dia 20 de agosto, das 17 às 20h, no Hauss Kafee do ICBA/ Goethe-Institut, no Corredor da Vitória.

O leitor vai se surpreender com a ousadia e a sensibilidade de quem domina as palavras e as coloca a serviço do prazer feminino, da crítica à santificação da mulher, à submissão e dogmas religiosos, tudo isso perpassando casualidades comuns à natureza humana. “Minha escrita é, toda ela, fruto da minha observação do outro. Eu escuto casos de amor, violências que as mulheres sofrem em seus processos de empoderamento e no dia-a-dia, as dores, alegrias, fragilidades e superação. Trago esse repertório para o livro, tentando traçar um panorama entre três aspectos da natureza feminina que mais me chamam atenção: o religioso, o das relações amorosas e o das casualidades rotineiras”.

Carollini Assis

Segundo a autora, a inspiração para o título veio da observação de uma amiga a um poema que ela havia escrito. “Ela exclamou que era um poema maldito. Como fã de Hilda Hilst, lembrei de uma frase dela: ‘fico besta quando me entendem’, mas segui. Fiquei na dúvida se a palavra se referia àquilo dito de maneira equivocada ou a algo fadado à maldição. Usando dessa homofonia, trago sentidos também duplos nas poesias. Percebi que o sexo, o autoconhecimento, a descoberta do prazer, ainda são assuntos tabus e malditos. Eu encontrei o meu caminho no desafio de tratar o sexo e o erotismo como reflexão e não apenas como um libelo ao prazer”, afirma Carollini Assis.

Editado pela baiana Mondrongo, o lançamento de O Livro das Palavras Mal Ditas marca os 5 anos de existência da microeditora, que também lança no mesmo dia os livros “Não se vai sozinho ao paraíso”, de Állex Leilla e “A solidão mais funda”, obra poética de Ângela Vilma.

Carollini Assis, que é jornalista por formação, afirma que a escrita sempre esteve presente em sua vida. “Eu transito por linguagens como o jornalismo, o cinema e a literatura, que são divergentes. O livro, por exemplo, tem prefácio de Orlando Senna, que assim como eu trabalhou como jornalista e é escritor e cineasta. Sempre tive certeza que meu caminho é o da escrita, embora seja uma ardorosa admiradora das imagens em movimento. Mas, mesmo no cinema e na televisão escolhi trabalhar com o textual, os roteiros. Portanto, aqui estou, para cumprir meu caminho literário”.

Serviço
Lançamento de “O Livro das palavras malditas”, de Carollini Assis
Data: 20 de agosto (sábado)
Horário: Das 17h às 20h
Local: Hauss Kaffee (ICBA/ Goethe Institut) – Av. 7 de Setembro, 1809, Corredor da Vitória
Estacionamento gratuito (entrada pelo Vale do Canela)
Valor: R$30

O Livro das palavras malditas
1ª ed. – Itabuna: Mondrongo, 2016.
73 páginas
20×20 cm
ISBN 978-85-5557-046-9
Preço de capa: R$ 30

Gostou? Compartilhe!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × três =

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + dezessete =