O gracioso bairro da Graça

O bairro da Graça é um dos mais antigos de Salvador e inicialmente era conhecido como Vila Velha. Localizado no alto de um morro, atinge uma altitude de 80 metros acima do nível do mar. Nos seus edifícios mais altos, a vista oferece ângulos diferenciados da Baía de Todos os Santos até a Ilha de Itaparica, a outras partes de Salvador e do oceano. Na época colonial, essa localização tinha uma função estratégica, pois a visão panorâmica do mar ajudava a prevenir possíveis ataques inimigos.

No centro do bairro, localiza-se o simpático e arborizado Largo da Graça. Apesar de ser um lugar com tráfego intenso e acesso para diversos bairros: Barra, Barra Avenida, Federação, Vitória, Ondina e ao Campo Grande, a sensação de quem passa por ali é de tranquilidade, finitude, de destino final. Talvez pela sua praça bem arborizada, triangular, de tamanho modesto para as metrópoles; talvez por sua Igreja ao lado tão falada e famosa; talvez pelo clima de cidade do interior, ou quem sabe, pelo imensurável inconsciente coletivo sobre o bairro da Graça. Não sei. Só sei que a harmonia ao redor do Largo, de sua igreja de fachada barroca, prédios residenciais modernos de alto luxo e mansões seculares fazem deste Largo da Graça único, gracioso e especial.

Bairro da Graça

A Praça Dr. Paterson, adotada pelo Hospital Português em outubro de 2006, dentro do Programa Municipal de Adoção de Praças, Áreas Verdes, Monumentos e Espaços Livres de Salvador, ao centro do Largo da Graça, consta o ilustre busto do Dr. John Ligertwood Paterson, conhecido como “médico que tratou dos índios”. Nascido no condado de Aberdeen, na Escócia, o “Doutor Inglês” tem uma escultura de seu busto na Praça, como reconhecimento de seus feitos na Bahia, onde cursou a Faculdade de Medicina e notabilizou-se no combate à febre amarela e cólera-morbo e é considerado o precursor da higiene no Brasil.

Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

avatar
  Se inscrever  
Me notificar caso: