Pituba

O que está acontecendo com o nosso pãozinho “fresquinho” de cada dia?

Alguém mais já percebeu uma catástrofe alimentícia acontecendo? Bem, pelo menos pra mim, é uma catástrofe. 🙁

Simplesmente, o nosso pão do dia, não é mais assim… como podemos dizer, do dia assim.. e sim, um pão congelado que é esquentado naquele dia.

Claro que esse fato ainda não está acontecendo em todos os supermercados, padarias da cidade, porque não está. Eu comprovei em três lugares. Em padarias pequenas, certamente, a produção seja local, mas em alguns estabelecimentos e locais que não seja genuinamente uma padaria, é bem provável que a produção não seja.

O que está sendo muito comum é o pão ser fabricado por uma outra empresa (geralmente a Limiar), congelado, comprado por estabelecimentos que vendem pão, esquentado e vendido como fabricação própria, {coisa que não é}.

Para se certificar se o pão é realmente fabricado no local ou esquentado ?, fique atento à qualidade do pão que você está consumindo. É muito fácil perceber: o pão congelado e esquentado fica rapidamente duro, ressecado, rachado e/ou massudo. De um dia para o outro, fica num estado quase impossível de aproveitar, de tão insosso, o que não é natural.

O sabor do pão (acredito que, por não haver uma fermentação ideal), fica tão comprometido que mesmo ele sendo vendido com sabores diferentes (aveia, cenoura, linhaça…) fica quase impossível sentir qualquer tipo de sabor. 

Alguém mais percebeu esse engodo? 

Na foto: pães congelados indo ao forno num supermercado na região da Pituba.

Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

avatar
  Se inscrever  
Me notificar caso: