Carnaval de Rua Rio de Janeiro

O que podemos aprender com o Carnaval de Rua do Rio de Janeiro

O Carnaval de Salvador sempre foi uma referência quando o assunto é carnaval. E é muito bom perceber que, atualmente, esse carnaval está em movimento, se reinventando e buscando novas formas de expressão.

O Rio de Janeiro faz um carnaval-espetáculo na Marquês de Sapucaí como também um maravilhoso carnaval de rua, extremamente participativo, igualitário e democrático, que arrasta milhões de pessoas de todo o Brasil, atraídos por essa simplicidade e variedade.

Se estamos nos reinventando e nos aproximando do legítimo carnaval de rua, que é de graça, mais participativo e igualitário, vamos analisar o que faz do Carnaval de Rua do Rio de Janeiro um tremendo sucesso? Eu vou relatar o que percebi:

• Envolvimento de toda a cidade: a cidade de ponta a ponta respira carnaval. Você pode estar num bairro mais afastado ou no foco da Zona Sul e está todo mundo no mesmo clima. A festa não se restringe a uma área ou circuito, e nem a turistas, a população inteira se envolve e se contagia.

• Enorme quantidade de gente na rua: em cada esquina, beco, viela, tudo está tomado de gente. São dezenas de atrações em dezenas de localidades e tudo sempre lotado. Apesar desses diversos cenários, a sensação é que todos estão numa única sintonia.

• Participação de toda a população: engana-se quem pensa que a festa só é feita de gente jovem reunida. A amplitude da festa e do clima de carnaval abrange crianças, idosos, famílias e todas as tribos. Até uma tribo Hare Krishna estava fazendo o seu carnaval, ao seu jeito, ao seu modo.

• Festa democrática: com ou sem fantasia, com ou sem dinheiro, não vai fazer muita diferença o carnaval dessas duas pessoas. É o típico carnaval genuíno, participativo e igualitário, onde a pessoa pode estar onde ela quiser, como quiser e gastando também se quiser.

• Não dependência das pessoas a qualquer tipo de horário ou coisa: a verdade é que os bloquinhos de ruas e seus horários é só um pretexto para as pessoas se encontrarem e estarem nas ruas. Pouco importa se ele já saiu e ninguém viu ou ouviu (99% das vezes, não dá pra ouvir). E esse é o fato mais surpreendente que achei: a musicalidade não é um forte deste carnaval.


Vindo para Salvador ou viajando pelo mundo? Reserve por aqui!
Quando você faz uma reserva por um link do blog, você quase sempre tem desconto, não paga nada a mais por isso e nós ganhamos uma pequena comissão. Essa troca positiva nos ajuda a continuarmos produzindo mais conteúdo de qualidade.
Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

avatar
  Se inscrever  
Me notificar caso: