Castro Alves

Os 150 anos de morte do poeta baiano Castro Alves

Este mês e ano marcam os 150 anos de morte do poeta baiano Castro Alves, que faleceu quando tinha apenas 24 anos. O texto adaptado a seguir é de autoria de Joaci Goes.

“Castro Alves é considerado o maior poeta brasileiro de todos os tempos e o maior poeta da língua portuguesa e das Américas. E o mais inspirado, não apenas pela grandiloquência do estro hiperbólico, pela sensibilidade e beleza formal, como pela profundidade, amplitude e atualidade da sua exuberante e inconfundível poética. Nenhum poeta da língua portuguesa incorporou à sua poesia tanta erudição e nenhum pode rivalizar no ritmo alucinante, nem na riqueza vocabular dos seus versos.

Em sua poesia amorosa, Castro Alves valorizou a sensualidade e o erotismo, as paixões tórridas, a melancolia e não raro o tédio, ao tempo em que flertava com a morte, ora atraindo-a, ora a repudiando com veemência. Com Castro Alves, a poesia romântica no Brasil, a um só tempo, evoluiu, amadureceu, alcançou a plenitude e morreu.

A importância dele na vida brasileira vai além de sua literatura. Afirma-se, também, pela defesa que fez dos povos oprimidos, os judeus e os escravos. Vestiu os valores morais com a roupagem dos deuses, ao recorrer à linguagem olímpica, através de palavras como águia, falcão, condor, sol, céu, mar, estrelas, abismo, infinito, escravos, grilhões, ferros, aguilhões.

Seus temas centrais foram a libertação dos escravos e a defesa da República, que só seria proclamada após sua morte. Quem poderia rivalizar com ele na luta para extinguir a escravidão, na qual avultam os poemas Vozes África e Navio Negreiro?

Os assuntos mais sensíveis aos indivíduos e aos povos compuseram o objeto de seu processo criativo, com predominância do amor, liberdade, justiça, o saber. O poema “O hóspede” é considerado o mais sublime do lirismo português.

Para honrar gente como Castro Alves e Luís Gama, a construção do Museu da Libertação, na chácara Boa Vista, em Brotas, onde Castro Alves morou, é obra que um dia se imporá a governantes e cidadãos estadistas.”

Na foto em destaque, a casa em que Castro Alves faleceu em 06-07-1871 no bairro Dois de Julho.

Vindo para Salvador ou viajando pelo mundo? Reserve por aqui!
Quando você faz uma reserva por um link do blog, você quase sempre tem desconto, não paga nada a mais por isso e nós ganhamos uma pequena comissão. Essa troca positiva nos ajuda a continuarmos produzindo mais conteúdo de qualidade.
Gostou? Compartilhe!
0 0 votes
Article Rating
Se inscrever
Me notificar caso:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
-->