Roteiro de 2 dias em Veneza

Roteiro de 2 dias em Veneza, a mais extraordinária das cidades

Finalmente, Veneza! Existe alguma outra cidade no mundo que provoque mais a imaginação das pessoas que essa? Eu tenho quase certeza que não e tudo o que já foi falado sobre Veneza, ainda não chega perto do que é ver essa cidade com os próprios olhos.

Veneza, verdadeiramente, é um dos lugares mais bonitos e surpreendentes do mundo e é impossível não se encantar com os seus labirintos de canais e a arquitetura impressionante dos seus edifícios milenares. A cidade (inacreditavelmente) flutuante, composta por cerca de 118 ilhas ligadas por pontes e canais, construída sobre a fundação de madeira é uma maravilha da engenharia. Tudo acaba sendo fabuloso em Veneza. Os edifícios grandiosos, as praças encantadoras, as pontes em arco sobre as águas, que ficam ainda mais charmosas quando iluminadas ao anoitecer, fazem de Veneza um lugar fora de série! Romântica, essa é apenas uma de suas facetas. Há uma sorte de coisas coisas maravilhosas para fazer em Veneza em 2 dias, sendo que estar lá, é a principal delas.

→ Onde ficar em Veneza

Por motivos óbvios, que é o excesso de água e a reduzida quantidade de terrenos, hospedagem em Veneza não é uma coisa barata e você tem duas escolhas, ficar em Veneza mesmo, na parte dos canais, ou ficar em Mestre, uma localidade em frente às ilhas de Veneza, localizada em terra firme.

Se hospedar em Mestre é bem mais barato e o deslocamento para Veneza é bem tranquilo. Há trens frequentes que fazem o trajeto em 8 minutos e linhas de ônibus que saem de Mestre em direção à Veneza durante todo o dia e até por volta de 1h da manhã. A passagem de cada trecho do trem regional custa 1,50 €, e do ônibus (linha 8A), 3,50 €.

Muita gente se hospeda em Mestre, passa o dia inteiro explorando Veneza e volta para dormir em Mestre e essa logística não é de forma alguma inviável. Mas, particularmente, não recomendaria. Eu cheguei até a reservar um hotel em Mestre, cancelei, perdi o dinheiro e não me arrependi nem um pingo. Se hospedar em Veneza é realmente MUITO melhor, não tem comparação. Aliás, eu acho que o charme maior de Veneza é justo esse: você acordar, dá de cara com seus belos canais e sair explorando a cidade. Sem contar que, andar por Veneza à noite, sem saber o que você encontrará a cada virada de esquina é uma das melhores sensações que você pode sentir na cidade!

→ Qual o melhor bairro para ficar em Veneza

Assim como qualquer outra cidade, quanto mais próximo do centro você ficar, eu acho melhor. A região de San Marco é a mais central de Veneza, onde está a Piazza San Marco e os bairros mais próximos a ela são Castello e Cannaregio. Contudo, mesmo ficando um pouco mais distante como em Santa Croce ou Dorsoduro, Veneza é bem servida pelo Vaporetto sendo possível se deslocar facilmente.

Nós escolhemos alugar um apartamento pelo AirBnb próximo à Estação de Santa Lucia para não termos grandes deslocamentos com malas e não precisarmos já pegar o barco logo na chegada, que, a princípio, parece um pouco confuso ou ter que pagar um transfer particular (que é bastante caro). Estando próximo à estação, há carregadores que levam as malas por volta de 20 € e que vale muito a pena! Eles possuem carrinhos que se adaptam para subir os degraus das pontes (são muito, é inacreditável!) e você chega andando tranquilamente ao destino. Os carregadores, inclusive, ajudam a achar o endereço que, em Veneza, não é algo tãão simples.

A Estação Santa Lucia, é por aqui você irá desembarcar

As outras opções para chegar ao hotel a partir da Estação de Santa Lucia (chegando de trem) ou da Piazzale Roma (chegando de ônibus) são de transfer particular ou pelo Vaporetto (o transporte público de Veneza). Veja no seu hotel as instruções sobre qual linha pegar e a estação para saltar. Parece difícil, mas rapidinho você já pega toda a manha.

→ Como se deslocar em Veneza

Uma viagem avulsa de vaporetto custa 7,50 euros. Um passe de 24 horas custa 20 euros, o de 48 horas custa 30 euros e o de 72 horas sai a 40 euros. Assim como Londres, Veneza possui  um dos transportes públicos mais caros do mundo e até que perfeitamente entendível. Por isso, vale muito a pena comprar o passe do número de dias que você ficará em Veneza. Inclusive, é possível comprar antecipadamente no site da ACTV, a companhia que opera o transporte público na cidade.

Você receberá um cartão que será necessário validá-lo antes de entrar nos barcos. A validação de bilhetes é uma operação obrigatória a ser executada assim que você embarcar no veículo e, em cada mudança de veículo, é necessária uma nova validação. Apesar de não haver fiscais à paisana e, inclusive, em algumas estações ser possível entrar sem catraca, não arrisque estar sem um cartão válido. Você poderá ser multado e o prejuízo e a vergonha ser muito maior.

Veneza possui diversas estações de barco localizadas ao longo do Grande Canal e, para se situar e se deslocar, você, primeiramente, precisa saber qual a estação fica mais próximo do seu hotel e verificar quais os barcos vaporettos que passam com esse número. Os barcos números 1 e 2 são os que tem maior quantidade e que servem às principais estações do centro de Veneza.

Tenha em mente que os vaporettos de Número 1 são mais rápidos, pois param apenas nas estações principais (Piazzale Roma – Ferroviária – Rialto – S. Marco – Lido SME), os de Número 2 fazem mais paradas  (S. Marco – Zaccaria – Giudeca – Tronchetto – Piazzale Roma – Ferroviária – Rialto – S. Marco Giardinetti) e o de Número 2/ faz apenas paradas na Piazzale Roma – Ferroviária – Rialto e vice-versa, que são as estações com maior número de passageiros.

Compramos um ticket válido para 2 dias e valeu muito a pena, pois andamos bastante nos barcos. Inclusive com esse mesmo tíquete é possível ir para as ilhas de Murano e Burano (estação 9), que ficam bem distantes de Veneza.

Tirando os deslocamentos que são feitos a barco entre os pontos da cidade, a cidade de Veneza é completamente explorada em passeios a pé e de gôndulas, claro! Vamos às dicas sobre o que fazer em Veneza, essa cidade tão sui generis, um verdadeiro charme do velho mundo.

→ O que fazer em Veneza

→ Passeio pelo Grande Canal

Veneza possui uma infinidade de pequenos e charmosos canais mas nada supera a beleza e grandiosidade do Grande Canal, que serpenteia toda a cidade. Da Piazzale Roma até a Praça San Marco, esse percurso é um dos mais lindos e extraordinários que seus olhos podem percorrer.

Mesmo que você não esteja hospedado em frente ao Grande Canal, naturalmente, você irá passar por ele ao se deslocar entre diversos pontos da cidade, visto que os barcos se deslocam por ele.

Em frente à estação de trem, o Grand Canal é um calçadão movimentado com vários pontos de balsa e uma imponente igreja do século XVIII, San Simeone Piccolo, do outro lado do canal.

Roteiro de 2 dias em VenezaRoteiro de 2 dias em Veneza

Ali próximo estão a Ponte Degli Scalzi e a Ponte Della Costituzione, uma das mais notáveis ponte sobre o grande canal que liga à estação de trem Santa Lucia. Lembrando que Veneza tem mais de 130 igrejas e algumas delas dá para ver passando pelo Grande Canal.

→ Apreciar os mais lindos edifícios de Veneza ao longo do Grande Canal

Nem tem o que falar, só ver e se encantar por Veneza em todo o seu esplendor!

 

→ Ponte Rialto

A icônica Ponte Rialto que atravessa o Grande Canal é a ponte mais antiga sobre o Grande Canal e um ponto turístico privilegiado. A ponte está alinhada com filas de lojas, o que a torna um lugar lotado para caminhar, mesmo com mais duas passagens alternativas ao longo das balaustradas exteriores. As laterais da ponte oferecem um esplêndido panorama da cidade ao longo do Grande Canal e que, pra mim, rendem fotos com as vistas mais lindas da cidade.

No outro extremo da ponte de Rialto, há uma pequena praça chamada San Bartolomeo dominada por uma estátua de Carlo Goldoni, um dramaturgo italiano nascido em Veneza. A praça é cercada por vários restaurantes e pizzarias e tem uma notável Igreja de San Bartolomeo Di Rialto. Ali próximo está a Ruga Dei Oresi, que dá numa praça dominada pela igreja Chiesa di San Giacomo di Rialto, que é considerada a igreja mais antiga de Veneza e tem um monumental relógio do século XV sobre a entrada.

Próximo à ponte, funciona o Rialto Market, um mercado de peixe e vegetais (fica fechado às segundas-feira.)

→ Praça de São Marcos  (Piazza San Marco)

A praça pública no centro da cidade encabeça as atrações de Veneza. A Praça de São Marcos é cercada por arcadas de edifícios públicos, o Palazzo Ducale ou o Palácio dos Doges e a Basílica di San Marco com o icônico Campanário de São Marcos, no centro.

A Piazza San Marco possui uma energia tão única e especial, que te faz sentir toda a magia e encantamento que Veneza desperta. Quando eu estava lá, seus lindos edifícios não estavam tão limpos mas isso não interferiu na beleza e maravilha que é essa praça.

A pontinha da Praça de San Marco, que dá em frente à lagoa de Veneza

A Basílica di San Marco ou a Basílica de São Marcos é outro exemplo de riqueza e poder veneziano, demonstrado em seu desenho raro e opulento, guarnições ornamentadas e mosaicos incrustados de ouro. Desde o século 11, o edifício foi apelidado de Chiesa d’Oro ou a Igreja do Ouro.

Essa foi uma das igrejas que mais me tocaram quando eu entrei. Eu simplesmente amo a arte bizantina e essa igreja é uma raridade em forma de arte bizantina! Para uma experiência mais especial, sem as multidões, faça um passeio após o expediente e tenha acesso a lugares não abertos a visitantes durante o dia. Valor da entrada (Culto e Decoro): 1€.

O Campanário de São Marcos é a torre do sino da Basílica de São Marcos com 98,6 metros e sua lógia no topo abriga cinco sinos. Pode-se subir até o topo da torre para obter vistas aéreas impressionantes sobre a cidade de Veneza, o Grande Canal e as ilhas vizinhas. Confira os horários e o valor atualizado do ingresso para subir a torre aqui.

Conectado à Basílica de São Marcos, o Palácio do Doge ou Palácio Ducal construído em estilo gótico veneziano, é uma obra prima da arte gótica e outro dos principais marcos de Veneza, que serviu como residência do Doge de Veneza. O palácio abriga um dos famosos museus de Veneza e algumas peças de arte e escultura dos séculos XIV e XV. Nós não visitamos o palácio internamente. Os valores dos ingressos custam 13 € e 20 € e você pode comprar antecipadamente aqui.

Para quem está hospedado próximo a essa região central de Veneza e não irá chegar à Praça San Marco ou à Ponte Rialto de barco, a melhor maneira de navegar pelo labirinto de canais até a Praça de São Marcos sem se perder, é seguir a placa “Per Rialto ou Per S Marco”, pintada em cada beco.

→ Ponte do Suspiro

A Ponte do Suspiro é uma ponte em arco de calcário fechada localizada atrás do Palácio Ducal na Praça de São Marcos e conecta as salas de interrogatório no Palácio com a nova prisão. O nome da ponte barroca vem do pensamento de que os prisioneiros suspirariam pela vista de Veneza das janelas da ponte pela última vez antes de serem levados para as masmorras (que triste!).

→ Vagueie, perca-se e aprecie a arquitetura

Ficar perdido em Veneza não é muito difícil, visto que você parece estar em um labirinto gigante. Claro que em alguns momentos você estará seguindo um mapa, mas o melhor é que você permita se perder! Muitas vezes não tinha ideia de para onde estava indo nem o que estava procurando, hehe, simplesmente passeando sem rumo pelas estreitas ruas e vielas, apreciando o vai e vem das pessoas, seus prédios de arquitetura impressionante, lojas de cafés, gelatos, roupas e souvenirs bregas.

 

→ Igreja San Zaccaria

Próxima à igreja de San Marco, está uma das igrejas mais importantes na história de Veneza. O edifício é dedicado a Zacarias, pai de João Batista e foi fundada no século IX. Reconstruída em estilo renascentista em 1498, acolhe inúmeras obras de arte, lindos afrescos e sepulturas de doges. Local: Campo San Zaccaria. Aberta de segunda a domingo, das 10h às 12h e das 16h às 18h.

→ Igreja di San Moisè

Uma pequena igreja de Veneza (1688) com uma fachada barroca absolutamente impressionante, dedicada a um personagem bíblico, Moisés, e não a um santo, como é o normal na Igreja Católica. A Igreja de São Moisés fica no Campo San Moisè e é aberta todos os dias de 9h30 às 12h30 e das 15h30 às 19h30. Entrada gratuita.

Igrejas Santa Maria Della Salute e San Giorgio Maggiore

A mais notável igreja de Veneza é a Igreja de Santa Maria Della Salute, construída no final do século XVII, em gratidão à Virgem Maria pela proteção contra a peste que rompeu em Veneza em 1630. Essa igreja é uma verdadeira referência em Veneza e muita gente vai até ela nem que seja para sentar em suas escadarias e apreciar o movimento e a paisagem da cidade. Quando eu fui, era de tarde e não sei o porque estava fechada.

A Santa Maria Della Salute fica do lado oposto à Praça San Marco, o que fornece uma visão de um ângulo incrível de Veneza, especialmente do Campanário de São Marco.

 

Próximo à Santa Maria, está a igreja beneditina do século XVI de San Giorgio Maggiore acompanhada pelo estilo neoclássico Campanile.

→ Passeio de gôndola

Uma visita à Veneza não estará completa sem um passeio de gôndola. Por mais clichê que isso possa parecer, faça esse passeio delicioso pelos canais pitorescos repletos de edifícios que emanam um encanto do velho mundo acompanhado por uma canção folclórica encantadora dos gondoleiros.

Pode ter certeza que vale muito cada segundo o passeio de gôndola. Eu acho que nem curti tanto o passeio de tão preocupada dele acabar, kkk. Foi um momento simplesmente inesquecível! A média do passeio é 40 minutos por 90 €, sendo que é possível ir até cinco pessoas. Sinceramente não fica caro para uma experiência tão excepcional, pelo menos na minha opinião.

Uma coisa que todo mundo fala sobre esse passeio de gôndola é a respeito sobre qual lugar contratar o passeio. Bem, eu acho que por todos os canais de Veneza haverá lindíssimas paisagens, portanto qualquer lugar já daria um ótimo passeio. Porém, se você quer já uma dica de um trajeto belíssimo, escolha nas proximidades da Ponte do Suspiro (do lado de dentro, não na frente da Praça San Marco). Os canais e construções (bem conservadas) dessa região são de tirar o fôlego e ele ainda dá uma rápida volta no Grande Canal. É simplesmente de arrebatar! (olha as fotos dessa seção).

→ Ilhas de Murano, Burano e Torcello

Existem vários passeios de Veneza às ilhas venezianas de Murano, Burano e Torcello, mas é bem tranquilo você visitar as ilhas por conta própria, pois elas são bem conectadas por ferry e você não paga nada a mais por isso, visto que serve o mesmo passe do vaporetto. Quem tiver mais tempo disponível, pode-se também planejar uma viagem à Ilha de Lido, popular por suas praias menos movimentadas e lar de grandes hotéis e prédios arquitetônicos excepcionais.

Estando hospedado por dois dias em Veneza, que foi o meu caso, a melhor opção é escolher apenas um desses lugares e fazer uma visita com mais calma. Menos de dois dias na cidade, acredito que acabaria atropelando as coisas em Veneza. Escolhi conhecer Burano, que é conhecida por suas rendas e passamos umas quatro horas lá, que foi bem proveitoso. Valeu muito a ida e ter tido uma nova visão de Veneza e dessa ilha tão colorida. Eu falo mais sobre Burano nesse post.

→ Comer fora em Veneza

Veneza possui diversos restaurantes e quase todos oferecem praticamente o único mesmo menu que as outras cidades da Itália, que são as massas. A maioria deles estão ao longo e próximos aos canais e atende especialmente aos turistas. Próximo à região da Basílica de San Marco, almocei na Trattoria Casanova, onde comi um macarrão negro com lula muito bom! Esse restaurante é bem grande e fica uns garçons na frente pegando turistas mas valeu a pena. Paguei 14,5 € na massa e 11 € na pizza.

Uma bebida que é um clássico na Itália é o famoso Bellini, que vende a garrafinha pronta em diversos lugares de Veneza. Além de delicioso, super refrescante, no verão, então, uma pedida perfeita.

→ Campo Santa Margherita

Um pouco afastada do centro de Veneza, está a praça Campo Santa Margherita, uma praça grande e bem sossegada, que foi um achado pra mim na cidade. Um local muito legal para sentar num fim de tarde ou à noite. Essa região é, sem dúvidas, um reduto no qual os moradores locais frequentam e um lugar ideal para experimentar a culinária local como um verdadeiro veneziano, longe das áreas turísticas.

Paramos na Trattoria Dallo Zio e comemos uma Insalata di Mare (10,5 €), que foi um dos melhores pratos de frutos do mar que comi na vida!Talvez possa exigir que você conheça um pouco de italiano para entender o cardápio (esse que eu fui nem tinha menu em inglês), mas nada quem livro ou aplicativo de tradução à mão ou um garçom mais generoso não ajude.

→ Compras em Veneza – lembranças venezianas

Veneza oferece aos seus visitantes uma grande variedade de lembranças de vidro de Murano, artesanato de Burano, vários itens de presentes, entre eles uma minúscula réplica de gôndola (que é uma fofura!) e as tradicionais máscaras de carnaval venezianas (milhares!), que vai da opulenta ao mais simples design. As máscaras maiores são decoradas com padrões elegantes venezianos e são uma parte importante do carnaval cerimonial de Veneza realizado todos os anos.

É a cara de Veneza ou não é?

E aí, gostaram das nossas dicas de Veneza?

Planeje sua viagem para Veneza

Hospedagem em Veneza

  • Booking.com tem 3.342 hotéis, hosteis, casas e pousadas em Veneza e em todo o mundo. Você obtém cancelamento gratuito na maioria dos quartos e garantia de menor preço.

Aluguel de carros na Itália

  • RentCars é o um dos maiores serviços de reservas de aluguel de carros do mundo, que compara todas as principais marcas. A cobrança é feita em reais em qualquer local do mundo e você pode dividir em 12x no cartão ou ter 5% de desconto no boleto.

Seguro de viagem na Europa

  • Seguros Promo é um site que faz cotação para encontrar o seguro viagem com melhor preço. Leitores do blog tem 5% de desconto, além de poder parcelar no cartão em até 12x ou 5% a mais no boleto.
Gostou? Compartilhe!

6
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Autores de comentários
Autores recentes de comentários
  Se inscrever  
o maisnovo mais antigo mais votado
Me notificar caso:
trackback

[…] estava no verão, os dois dias que passei em Veneza foram bem longos (escurecia só após às 22h) e foi muito bom porque deu tempo para fazer muita […]

trackback

[…] pontes da cidade, que incluem a Ponte dos Suspiros, que foi inspirada na Ponte dos Suspiros de Veneza e a Ponte Matemática (Mathematical Bridge), uma ponde de madeira muito popular em […]

trackback

[…] a Ponte dos Suspiros recebe o seu apelido devido à sua semelhança com a Ponte dos Suspiros em Veneza (lembram que Cambridge tem uma […]

trackback

[…] em 1805. No topo tinham sido colocados os quatro cavalos dourados que Napoleão mandou vir da Basílica de São Marcos em Veneza (para onde voltaram em 1815). Os originais foram susbstituídos por cópias, às quais […]

trackback

[…] pessoas dizendo que não gostaram de Paris, já ouvi pessoas até dizendo que não gostaram de Veneza, mas de Amsterdam, eu nunca ouvi ninguém falar que não gostou. E a sensação que eu tenho é […]

trackback

[…] Vergara é um lindo prédio de estilo gótico veneziano (lembra um pouco o Palácio Ducal em Veneza) que era a antiga casa do fundador da cidade, José Francisco Vergara. Devido a terremotos sofridos […]