Salvador como indicação turística em sites estrangeiros | A Salvador Que Sonhamos

Salvador como indicação turística em sites estrangeiros | A Salvador Que Sonhamos

As recentes matérias do New York Times Travel, do El Viajero do El País e da Fodor’s Travel sobre dicas de turismo em Salvador, lançaram mais luzes sobre o que temos de melhor e singular. As três publicações foram unânimes em destacar a nossa herança e cultura afro-brasileira, a música como um elemento chave desta cidade e o nosso tesouro mais que precioso, o Pelourinho. No complemento do que nos faz únicos estão também a capoeira, nossas igrejas, o candomblé, a gastronomia.

Obviamente que as percepções turísticas de uma cidade, ainda mais de veículos de viagem estruturados, são quase sempre generosas. O NY Times Travel foi o único que, além das dicas turísticas, fez também um panorama mais subjetivo e realístico da realidade soteropolitana. Citou as fachadas dos casarões, as inúmeras advertências de pequenos furtos e assaltos e como a cidade pareceu impenetrável nos dois primeiros dias; sua complexidade e dificuldade de fazer conexões e se deleitar com a (bendita e mais que desejável!) serendipidade.

O que foi falado de bom sobre Salvador não é pouca coisa, nem coisa menor. Nosso intenso e vasto conjunto de elementos histórico-culturais nos fazem preciosos. No dia em que todo o Centro Histórico de Salvador (que vai muito além do Pelourinho), devidamente revitalizado e integrado, possuir o verdadeiro espírito e raízes desta cidade e ele, como um todo, ser o ponto principal de um rico e diverso espaço urbano repleto de comércio, entretenimento, moradia, trabalho e lazer para soteropolitanos e turistas; o mundo inteiro vai querer fazer morada em Salvador!

Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

avatar
  Se inscrever  
Me notificar caso: